Publicidade

Estado de Minas ESPECIAL BELÉM DO PARÁ

Tudo sobre o Círio de Nazaré: a maior festa católica do Brasil

Evento cristão reúne, em 13 de outubro, um rio de gente e de lágrimas no Norte do país. Símbolo máximo da explosão religiosa-sentimental do povo paraense emociona, comove e resgata a força da fé e da devoção dos brasileiros


postado em 01/10/2019 04:00 / atualizado em 01/10/2019 14:11

 
Fé, devoção, louvor e cânticos sagrados vão arrastar multidões pela região amazônica em 13 de outubro. Nesse dia,  comemora-se o Círio de Nossa Senhora de Nazaré, em que mais de dois milhões de pessoas são esperadas em Belém, capital do Pará. Nas águas, em terra e no ar, Nossa Senhora das florestas, dos rios e dos igarapés, a mãe do Grão-Pará vai cobrir com seu manto todos aqueles que acreditam no seu intenso poder de cura. Na série especial sobre o Belém do Pará, vamos falar da programação da maior festa católica do Brasil, que completa 226 anos, além de mostrar as belezas e os sabores da capital paraense, conhecida como a “Cidade das Mangueiras”.  
 

"Estar diante dela - Nossa Senhora das florestas, dos rios e do igarapés - é sentir-se tocado por um amor incondicional que tem o poder de cura"

Carlos Figueira/SETUR Pará

 
 
A berlinda, ornada com flores naturais, leva a imagem peregrina pelas ruas de Belém(foto: ANDERSON SILVA / AG. PARÁ)
A berlinda, ornada com flores naturais, leva a imagem peregrina pelas ruas de Belém (foto: ANDERSON SILVA / AG. PARÁ)
 
 Quem vê as imagens da multidão durante o Círio de Nazaré, no segundo domingo de outubro, é acometido por um sentimento de espanto. Diferentemente das manifestações religiosas aqui de Minas ou em outras regiões do país, quando fiéis seguem em procissão por ruas históricas cantando hinos de lamúria e louvor, em Belém do Pará, a manifestação religiosa é de uma intensidade inexplicável.
 
Para os promesseiros, tocar na corda durante o Círio de Nazaré é a confirmação da conexão com a Virgem de Nazaré(foto: Paulo Santos/Reuters)
Para os promesseiros, tocar na corda durante o Círio de Nazaré é a confirmação da conexão com a Virgem de Nazaré (foto: Paulo Santos/Reuters)
 
Abraçados à imensa corda que arrasta a berlinda de Nossa Senhora de Nazaré pelas ruas e avenidas de Belém do Pará, milhares de fiéis, debaixo de um calor úmido na casa dos 30°C, revezam e se espremem nessa explosão de fé de um povo. Ali, envolta em um transe espiritual, a multidão, com mais de 2 milhões de pessoas, deposita suas esperanças, seus louvores e suas glórias ao fio condutor com a divindade de Maria. Por seus corpos e olhos jorram suor e lágrimas. Não de sofrimento, mas de adoração que se repete na cidade há 226 anos.
 
“É preciso visitar o Círio de Nazaré para entender toda a devoção do povo paraense. Estar diante dela – Nossa Senhora das florestas, dos rios e do igarapés – é sentir-se tocado por um amor incondicional que tem o poder de cura”, explica Carlos Figueira, representante da Secretaria de Turismo do Pará e devoto de Nossa Senhora de Nazaré.

Este ano, o Círio ocorre no próximo dia 13. Por toda a cidade, a imagem da padroeira se espalha por prédios públicos e privados. Estampa fachadas de escolas e do comércio. Está em letreiros, em parques e praças. Por onde se olha, a santa dos paraenses está depositando seu olhar de ternura em quem vive na cidade ou está de visita.


Natal antecipado

Mais de 2,5 milhões de fiéis são esperados na capital paraense no próximo 13 de outubro(foto: Paulo Santos/Reuters )
Mais de 2,5 milhões de fiéis são esperados na capital paraense no próximo 13 de outubro (foto: Paulo Santos/Reuters )
 
 
“A festa do Círio é como se fosse o nosso Natal. Nesse dia, após a procissão pelas ruas de Belém, as famílias programam um almoço de conciliação. Nesse encontro, eles deixam para trás as diferenças, as intrigas, os desafetos e momento de perdão. Nossa Senhora de Nazaré é quem nos une e alivia os corações fraternos”, emociona-se Carlos Figueira.
 
Para o comércio, esta é a melhor época do ano. Artigos religiosos de Nazaré estampam camisetas, broches, imagens em resina ou gesso e fitas multicoloridas. Esses são os artigos mais procurados pelos peregrinos. Além disso, há um vertiginoso aumento de turistas de outras cidades, que lotam os hotéis e pousadas, restaurantes e lanchonetes. Além de uma procura maior pelos principais atrativos da capital paraense.
 
 
Quer ficar por dentro de tudo o que acontece no Círio? baixe o aplicativo das lojas play store e apple store 
 
 
 
Amanhã falaremos sobre a Amazônia paraense e a força do povo ribeirinho na luta para preservar a natureza
 


Publicidade