Publicidade

Estado de Minas MENDOZA

Paraíso vizinho: Descubra a cidade argentina de Mendoza em 7 dias

Cidade argentina se destaca pela produção de vinho e também por suas belezas naturais


postado em 22/08/2019 06:00 / atualizado em 03/09/2019 13:48

(foto: Brasileiros em UshUaia/divulgação)
(foto: Brasileiros em UshUaia/divulgação)

 
Com mais de mil vinícolas abertas para os turistas conhecerem a produção, Mendoza, na Argentina, se destaca principalmente pelo Malbec. A cidade é reconhecida mundialmente por sua produção de vinhos. Além disso, oferece aos visitantes belezas naturais incríveis, entre rios, lagos, montanhas nevadas e deserto.
 
Para ajudar o visitante neste passeio incrível, a Brasileiros em Ushuaia, operadora especializada em destinos da Patagônia argentina, preparou uma rota de sete dias para o turista descobrir todas as maravilhas de Mendoza.
 
(foto: Brasileiros em UshUaia/divulgação)
(foto: Brasileiros em UshUaia/divulgação)
 
 
Dia 1 – Bodegas
É imperdível visitar as regiões de cultivo de uva na cidade. Vale a pena fazer um roteiro com guia visitando desde as vinícolas mais antigas até as modernas, e degustar os melhores vinhos locais. 
 
Dia 2 – Alta Montanha
O circuito permite conhecer a região de Potrerillos, Uspallata e Valle Cordilheirano com suas incríveis formações e coloridos montes. Percorrendo a Rota Internacional 7, o percurso leva, ainda, até o grande cordão frontal da Cordilheira dos Andes e ao centro de esqui Los Penitentes, Puente del Inca com suas fontes de águas termais e sulfurosas. Por fim, há uma parada no Observador do Cerro Aconcagua, o “gigante da América”, com 6.959 metros de altitude, seguindo para Las Cuevas, a última cidade Argentina antes da fronteira com o Chile. 

 
(foto: Anibal Trejo/Getty Images/iStockphoto)
(foto: Anibal Trejo/Getty Images/iStockphoto)
 
Dia 3 – Villavicencio
Outro circuito pela Rota 7, dessa vez indo na direção Noroeste. O percurso passa por um  caminho histórico que já foi o ponto geográfico de uma das colunas do Exército Libertador em direção ao Chile. Depois, chega-se aos caracoles nas mais de 350 curvas de Villavicencio. O pitoresco  caminho vai desde o hotel com seus jardins até a Cruz de Paramillos, a 3.200 metros do nível do mar. A vista do alto é incrível.
 
Dia 4 – Vinho e oliva
É impossível conhecer todas as vinícolas de Mendoza em apenas um dia. Então, separar mais um ou dois dias para fazer um tour por adegas como a Tempus Alba, a Olivícola Pasrai, a Bodega Luigi Bosca e a Clos de Chacras é indispensável.
 
 
 
Dia 5 – Vinhos e sabores de Maipú
Em um terceiro dia dedicado ao produto mais famoso da região, é possível visitar espaços como a Bodega Trapiche, a Bodega Sin Fin e a fábrica de azeite Zuelo, da Família Zuccardi.
 
Dia 6 – Atuel Canyon
Depois de um verdadeiro mergulho no enoturismo, que tal um passeio diferente? Esse roteiro segue em direção às terras do Sul, chegando a San Rafael – a 230 quilômetros de Mendoza. O percurso visita ainda a ilha do Rio Diamante e o canyon do Rio Atuel com sua incrível combinação de cor, formas e suas paredes rochosas derivadas da erosão.  
 
Dia 7 – City tour

Por último, vale a pena fazer um passeio pela cidade antiga, descobrindo os pontos turísticos mais interessantes, como a Alameda Microcentro, o Bairro Cívico, o Parque General San Martin, o Cerro Gloria e muito mais. 
 
 
Dicas extras

Os brasileiros que visitam Mendoza não precisam de visto ou passaporte para entrar na Argentina, podendo viajar somente com carteira de identidade dentro da validade de 10 anos. Também não é exigida nenhuma vacina.

A moeda utilizada é o peso argentino, mas em Mendoza, assim como outras cidades já bastante preparadas para o turismo, como Bariloche, o dólar também é bem-aceito em lojas. 

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade