Publicidade

Estado de Minas

Fim de férias

Antes da volta Às aulas, Zoo de BH oferece uma visita noturna ao aquário do local. Quando a noite cai, é uma boa oportunidade para toda a família conhecer os hábitos dos peixes, como o surubim


postado em 30/07/2019 04:15

Visita noturna encerra a programação de férias no zoo de BH(foto: Jair Amaral/EM/D.A Press)
Visita noturna encerra a programação de férias no zoo de BH (foto: Jair Amaral/EM/D.A Press)

 
 
Contagem regressiva para a volta às aulas. O recesso escolar de professores e alunos termina esta semana e quem não curtiu com os filhos a programação de férias, ainda dá tempo.  Nesta quarta-feira (31), será realizada mais uma edição do projeto “Uma noite no aquário”, na qual os visitantes do zoológico de Belo Horizonte poderão visitar os 22 tanques do aquário da Bacia do Rio São Francisco e conhecer espécies de peixe com hábitos noturnos, como o surubim, um dos maiores peixes de água doce do Brasil, que pode chegar a 1 metro de comprimento.
 
Entre as atividades está a oportunidade de visitar os bastidores do aquário – com agendamento de grupos no dia da visita – e um bate-papo sobre a biodiversidade, os impactos da ação humana em ambientes aquáticos de água doce e o comportamento e estruturas morfológicas de peixes de riachos.
 
Também haverá uma atividade do Programa Bioindicadores de Qualidade de Água, da equipe do Laboratório de Ecologia de Bentos da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), que contará com uma apresentação interativa abordando as influências humanas sobre ecossistemas aquáticos e os bioindicadores bentônicos. Os visitantes poderão conhecer uma coleção de organismos que vivem no fundo dos riachos (os chamados bentônicos), além de brincar com representações de pelúcia desses animais.
 
» Aquário da Bacia do rio São Francisco
(entrada pela Avenida Antônio Francisco Lisboa, 450)
Horário: das 18h às 21h
Ingresso: valores disponíveis no site da Prefeitura de Belo Horizonte
Atenção: para entrar, é preciso apresentar o cartão de vacinação 
comprovando a dose contra a febre amarela (tomada há pelo
 menos 10 dias), junto a um documento de identificação original 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade