Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas

Rota dos incas: misticismo e história caminham nas montanhas do Peru

Em alta no mundo dos esportes, o Peru sedia, no final do mês, a edição dos Jogos Pan-Americanos. Um bom motivo para visitar esse país, berço da civilização inca, que se mostra diverso, cultural, gastronômico e repleto de patrimônios tombados pela Unesco


postado em 16/07/2019 04:10 / atualizado em 16/07/2019 20:16

A cidade sagrada de Machu Picchu tornou-se patrimônio da humanidade em 1983. Desde então, é um dos destinos mais visitados no Mundo (foto: Evan Sanches/Unsplash)
A cidade sagrada de Machu Picchu tornou-se patrimônio da humanidade em 1983. Desde então, é um dos destinos mais visitados no Mundo (foto: Evan Sanches/Unsplash)

Alma pan-americana

Viajar pelo país peruano é conhecer, através da história, a força da Civilização Inca – povo pré-colombiano –, que se destacou na América do Sul  

Ao eliminar o Peru na final da Copa América, os brasileiros reconheceram a garra em campo de uma seleção que renovou o futebol. A Copa do Mundo na Rússia, no passado, foi a redenção do time após um hiato de 36 anos sem disputar um Mundial. E nessa Copa sul-americana eles bateram um bolão. E o país se prepara para sediar, pela primeira vez, uma edição dos Jogos Pan-Americanos. A 18ª edição dos jogos será realizada entre 26 de julho e 11 de agosto de 2019. Além da capital, Lima, as competições serão realizadas nos distritos de Callao, Huacho, Ica, Punta Negra, Cañete e Lunahuaná. E na sequência desses jogos, o Peru receberá de 23 de agosto a 1º de setembro, os jogos Parapan-Americanos Lima 2019.
Machu Picchu - Cidade Perdida dos Incas-, com seus templos construídos em pedra, é destino místico no Peru(foto: Gianella Castro/Unsplash)
Machu Picchu - Cidade Perdida dos Incas-, com seus templos construídos em pedra, é destino místico no Peru (foto: Gianella Castro/Unsplash)

Mas, para muitos aqui no Brasil, a única referência que se tem do país vizinho é o sítio arqueológico de Machu Picchu – “Cidade perdida dos Incas”–, localizado na cidade de Aguas Calientes, no Vale do Rio Urubanba. Encravada no alto das montanhas, a 2.430 metros de altitude, o destino foi descoberto em 1911 pelo professor norte-americano Hiram Bingham. Em 1983, Macchu Picchu foi declarado patrimônio mundial da humanidade pela Unesco, e desde então, atrai milhares de turistas em busca de roteiro espiritual. Para alguns, o local tem uma energia vibrante ao visitar os templos sagrados, com suas construções intrigantes, que levaram em conta o alinhamento dos astros. Mas, a maioria é unânime ao afirmar que a vista panorâmica da região é de puro encanto.
 
Vista de Cusco. A Catedral Basílica da Virgem da Assunção é uma das maravilhas ao visitar a cidade peruana(foto: Yang Jing/Unsplash)
Vista de Cusco. A Catedral Basílica da Virgem da Assunção é uma das maravilhas ao visitar a cidade peruana (foto: Yang Jing/Unsplash)
 
A 130 quilômetros de Machu Picchu se encontra a cidade de Cusco – conhecida como “Umbigo do mundo”. Ao percorrer as ruas dessa cidade histórica, o turista depara-se com enormes muros e palácios construídos pelos incas que exibem a colossal arquitetura da capital do Tahuantinsuyo. Quando chegaram, os conquistadores espanhóis usaram como base as construções incas de pedra sobre pedra e edificaram sobre elas igrejas, conventos e casarões, formando-se uma simbiose peculiar que deu um caráter único à cidade, que foi também declarada patrimônio cultural da humanidade, em 1983. A cidade é ponto de referência para conhecer a história pré-colombiana, ostentando imponentes construções e ruínas como Sacsayhuaman, Qenqo, Tambomachay, Pisac, Ollantaytambo, Moray, Chinchero, Tipon, Pikillaqta.
 
Mas o país encravado na Cordilheira dos Andes e berço das águas do Rio Amazonas surpreende seus vistantes. Sim, o Peru é um país multicultural, gastronômico e repleto de história. De suas origens pré-hispânicas permeadas por simbologias, envolvendo contrastes até o contexto atual, favorável ao turismo em todas as suas vertentes: sítios arqueológicos e centros urbanos, tradição e modernidade. 
 

 Império dos sabores

 
 
Nos últimos anos, Lima gaba-se de ter uma agitada programação cultural, gastronômica, compras e badalação  
 
Meca da gastronomia sul-americana, a capital peruana virou sinônimo de paraíso do paladar por conta dos chefs inventivos e premiados. São diversos grandes nomes com experiências internacionais, que retornam ao seu país com uma gorda bagagem de conhecimento e, especialmente, técnica. Essa sede do saber e um mercado ávido por novidades levaram até a renomada escola francesa Le Cordon Bleu a abrir uma filial em Lima.
 
A história da cidade é anterior à presença colonial. A instauração do vice-reino transformou Lima no principal centro político e administrativo da América do Sul. Durante esse período, foram construídos importantes templos, conventos, casarões e sacadas. A modernidade convive em harmonia com o Centro Histórico com mais de 500 anos de história – com seus belos palácios e praças –, reconhecido como patrimônio da humanidade. 
 

 
Plaza Mayor


Desenhada por Francisco Pizarro em 1536. Em seu perímetro encontra-se o Palácio do Governo, a Municipalidade Metropolitana de Lima, sua catedral, o Palácio Arzobispal, a Casa do Oidor e o edifício do Clube da União. Na parte central se destaca um pilar de bronze do século 17.

Basílica Catedral de Lima

Ocupa o mesmo lugar onde se encontrava a primeira igreja maior de Lima. Destaca-se sua entrada em estilo plateresco, ladeada por duas torres neoclássicas maciças. Em seu interior, há duas obras notáveis de madeira: o púlpito e a sillería de couro, sendo esta última obra do artista español Pedro de Noguera. Pode-se visitar também o museu de arte religiosa , assim como a cripta, que conserva os restos do fundador da cidade, Francisco Pizarro.

Palácio de Governo

Residência de Francisco Pizarro (1535). Foi construído sobre o terreno de Taulichusco, curaca do Vale de Rímac. Desde então, tem sido o centro do poder político do Peru. Conta com numerosos pátios e salões dedicados aos personagens insígnes da história peruana, cuidadosamente decorados com peças de arte. Diariamente, às 11h30, o Pátio de Honra é cenário da troca de guarda, a cargo do Regimento da Cavalaria Mariscal Domingo Nieto. Escolta do presidente da República do Peru e guarda de honra do Palácio do Governo do Peru.


Igreja e Convento de San Francisco

Igreja Convento de São Francisco. Em sua fachada combinam-se os estilos barroco, mudéjar e maneirista(foto: Evan Sanches/Unsplash)
Igreja Convento de São Francisco. Em sua fachada combinam-se os estilos barroco, mudéjar e maneirista (foto: Evan Sanches/Unsplash)
 

É um dos complexos religiosos mais extensos de Lima. Foi construído na segunda metade do século 16. Em sua fachada combinam-se os estilos barroco, mudéjar e maneirista. O claustro tem notáveis detalhes arquitetônicos: sua cúpula mudéjar, a sala capitular e a sala De profundis, com 12 quadros da escola de Rubens que representam a Paixão de Cristo. Em 1951, foram descobertas as catacumbas, que podem ser visitadas como parte do circuito turístico ao convento e ao museu religioso.

Casa da Gastronomia Peruana

O museu oferece um percurso de 500 anos de história gastronômica e miscigenação de sabores. Localizado na casa do antigo Palácio de Correios de Lima, conta com quatro ambientes: a Sala Permanente, a Sala Temporal, a Sala Audiovisual e a Sala do Pisco. Esse museu mostra a história da preparação de vários pratos peruanos.

Circuito Mágico das águas

Fontes luminosas do Circuito Mágico das Águas(foto: Visite Peru/Divulgação)
Fontes luminosas do Circuito Mágico das Águas (foto: Visite Peru/Divulgação)
 

A principal atração turística da cidade fica em um parque com 10 fontes que combinam luz e movimento de potentes chafarizes. Há shows diariamente às 19h. Paga-se ingresso (cerca de R$ 8). 
 

Soy loco por ti, América

 
Além de Machu Picchu e Cusco, o Peru orgulha-se de mostrar ao mundo 12 lugares reconhecidos pela Unesco como patrimônio da humanidade 
 

Linhas de Nazca

A mehor forma de apreciar as Linhas de Nazca é de avião(foto: Visite Peru/Divulgação)
A mehor forma de apreciar as Linhas de Nazca é de avião (foto: Visite Peru/Divulgação)


Patrimônio da humanidade desde 1994, as enigmáticas linhas e geoglifos que formam figuras geométricas, animais, seres antropomorfos, plantas, entre outros, nos amplos pampas de Nazca e Jumana só podem ser apreciados com clareza ao sobrevoá-los em pequenos aviões. Apesar dos inúmeros estudos, as linhas continuam sendo um mistério em seus quase 2000 anos de antiguidade, que nem o tempo, nem os fortes ventos da zona e outras adversidades da natureza conseguiram apagar. As linhas, descobertas em 1927, são a herança mais importante deixada pela cultura nazca, que dominou a região entre os anos 100 a.C. e 600 d.C.

Centro Histórico de Arequipa

Monastério de Santa Catalina, em Arequipa(foto: Visite Peru/Divulgação)
Monastério de Santa Catalina, em Arequipa (foto: Visite Peru/Divulgação)


Arequipa, uma das principais cidades do Sul do Peru, é conhecida como a Cidade Branca devido às edificações construídas com sillar, uma pedra branca proveniente das imensas pedreiras formadas pela lava dos vulcões que circundam a cidade. Caminhar pelo Centro Histórico de Arequipa é reviver a época colonial de grandes casarões, conventos, igrejas, todos cheios de magníficas obras de arte. Inclusive, dizem que o grande Monastério de Santa Catalina é uma cidade dentro de outra cidade. Sem dúvida, a gastronomia é um dos pontos mais fortes da região e ninguém pode perder um típico almoço em uma das tradicionais “picanterías”. Arequipa foi incluída na lista do Unesco em 2000.

Cidade Sagrada de Caral

Sítios arqueológicos de Caral são datados em mais de 5 mil anos(foto: Visite Peru/Divulgação)
Sítios arqueológicos de Caral são datados em mais de 5 mil anos (foto: Visite Peru/Divulgação)


Caral é a civilização mais antiga da América, com mais de 5 mil anos de antiguidade. É tão antiga como as civilizações da Mesopotâmia, Índia e Egito; no entanto, diferentemente das demais, desenvolveu-se de forma isolada, pois não teve contato com as culturas do Velho Continente. A cidade de Caral, ao Norte do país, recebeu o título de patrimônio da humanidade por conta das seis pirâmides, das praças circulares e do conjunto arquitônico local. As evidências encontradas mostram que eram realizados rituais e cerimônias religiosas, e que as construções residenciais foram unidades domésticas e oficinas de trabalho.

Um lago nas alturas


Outro destino bastante procurado pelos turistas é o Lago Titicaca, na fronteira do Peru com a Bolívia. No alto da cordilheira, o imenso Titicaca é uma das principais opções dos turistas que viajam ao país que sedia os jogos Pan-Americanos, de 26 de julho a 11 de agosto. Próximo dele, encontra-se a cidade de Puno, que reserva aos visitantes algumas surpresas também, além de fornecer um posto avançado de conforto para os viajantes que querem conhecer a região. E nesse lago, que é o mais alto do mundo, dentro de uma região desértica e árida e no topo da maior cordilheira das Américas, o turista é surpreendido com as ilhas flutuantes dos uros. Eles são um povo pré-colombiano que criou as ilhas artificiais para viver com maior segurança e evitar o domínio de outros povos, como os incas. As plataformas flutuantes são feitas com totoras, um tipo de junco, e exigem manutenção constante. Ao todo, são quase 90 ilhas e 300 famílias. 
 

 
Fogo sagrado 

No início do mês, a tocha do Pan iniciou seu tour por Machu Picchu(foto: German Falcon/Antorcha. Lima/Divulgação)
No início do mês, a tocha do Pan iniciou seu tour por Machu Picchu (foto: German Falcon/Antorcha. Lima/Divulgação)

 
Uma das atrações mais esperadas antes de começar os Jogos Pan-Americanos Lima 2019, em 26 de julho, o revezamento da tocha já começou. O símbolo foi aceso na cidade do México, nas Pirâmides de Teotihuacán, e na manhã do último dia 4 chegou à cidade histórica de Machu Picchu. Após essa viagem que une duas civilizações antigas da América, a tocha olímpica fará um tour pelo país. O revezamento da tocha simboliza a paz, a amizade e a integração dos povos através do esporte, e mais de 1.200 pessoas serão responsáveis por transportar a chama.
Moradores percorrem o caminho inca, nos Pampas de Huánuco(foto: German Falcon/Antorcha. Lima/Divulgação)
Moradores percorrem o caminho inca, nos Pampas de Huánuco (foto: German Falcon/Antorcha. Lima/Divulgação)
O revezamento da tocha será realizado ao longo de 22 dias, em um circuito composto por paisagens exuberantes, contemplando a serra, a selva e a costa do Peru, para inspirar e motivar milhões de pessoas que participarão da caminhada, até chegar ao Estádio Nacional do Peru, onde será a cerimônia de abertura. Muitas regiões do Peru celebrarão esse momento promovendo cerimônias e diversos eventos. Além de Lima, entre os destinos estão inclusos as regiões de Amazonas, Áncash, Arequipa, Ayacucho, Cajamarca, Huancavelica, Junín, Huanuco, Ica, La Libertad, Lambayeque, Loreto, Moquegua, Pasco, Piura, Puno, San Martín, Tacna e Tumbes. Essas celebrações vão envolver os cidadãos peruanos e visitantes, e farão parte de uma atmosfera festiva, típica dos Jogos Pan-americanos e Parapan-Americanos. Mais informações:https://antorcha.lima2019.pe 

 
SERVIÇO

 
Lima é uma cidade enorme, com 10 milhões de habitantes. Por isso, planeje bem seus trajetos e calcule o tempo de deslocamento, já que o trânsito é bastante caótico.

• Os bairros de Miraflores, San Isidro e Barranco concentram a maioria dos bons bares e restaurantes, além de estar próximos de diversos pontos de interesse na cidade.

Aplicativos funcionam bem melhor que táxi para a locomoção. Vale a pena comprar um chip de dados para ter essa opção. Já o transporte coletivo público de Lima é precário e desanimador.

• O Nuevo Sol (S/.) está com uma cotação parecida com o real brasileiro, e o poder de compra das moedas é bem parecido também. Não espere pechinchas. Uma corrida de táxi não custa menos de S/. 8, e uma refeição completa custa a partir de S/. 25, podendo chegar a S/. 600 se o seu orçamento estiver maior que seu apetite. www.peru.travel/pt-br 

 
Seguro-viagem

Lembre-se de que ao viajar para o exterior é importante contratar um seguro-viagem. Ele serve para garantir que os visitantes poderão arcar com possíveis acidentes pessoais que possam ocorrer durante a viagem. Uma das vantagens de contratar com o Seguros Promo é a possibilidade de comparar planos de seguros diferentes. Dessa forma, você garante o melhor valor e a melhor cobertura para sua viagem. A empresa faz parte do grupo Belvitur, com mais de 53 anos de atuação no setor de viagens de lazer e viagens empresariais.  Mais informações: www.segurospromo.com.br 
 
 
 
 
 
 

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade