Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Uma esticadinha até Ilhéus

Ponto de voos comerciais mais próximo à Ilha de Comandatuba, a cidade famosa em romances de Jorge Amado tem praias perto do Centro e pontos turísticos que valem a sua visita


postado em 08/01/2019 05:05

Comida simples e saborosa é a especialidade do restaurante Quintal(foto: Alfredo Durães/EM/D.A Press %u2013 7/7/11)
Comida simples e saborosa é a especialidade do restaurante Quintal (foto: Alfredo Durães/EM/D.A Press %u2013 7/7/11)



Mesmo se a ideia do turista é dar um tempo da cidade grande, Ilhéus é um destino convidativo. Isso porque a cidade, que tem o litoral mais extenso da Bahia e é famosa pelos romances de Jorge Amado, como Gabriela, cravo e canela e Capitães de areia, mantém a atmosfera de interior.


A começar pelo aeroporto, que leva o nome do ícone da literatura brasileira, ‘minúsculo’, e que chega a assustar alguns passageiros pela pequena extensão da pista. Mas basta desembarcar para deixar o estresse de lado.
Com temperatura média de 30 graus durante o verão, a sétima cidade mais populosa do estado preserva a história da época dos antigos coronéis de cacau. Entre os pontos turísticos mais famosos estão o Bar Vesúvio (em que os personagens Nacib e Gabriela se apaixonaram) e o Bataclã (antigo bordel, que hoje funciona como restaurante e museu, que revela o cotidiano da época da cafetina Maria Machadão).


Também a Catedral de São Sebastião, a Casa de Cultura Jorge Amado e os mercados de artesanato valem o passeio. Para quem gosta de praia, basta sair um pouco do Centro para encontrar faixas extensas, com bares e restaurantes variados, muita sombra de coqueiro, oferta de água de coco e bons drinques (inclusive servidos no cacau). Ao lado do aeroporto, opção de refeição leve e saudável é o Nosso Quintal, Bistrô e Mercearia (Rua David Maia, 182, loja 3). Aberto, inclusive, aos domingos, o espaço, comandado pelo casal de chefs Hélia Mendes e Alan Bufantinha, privilegia ingredientes orgânicos em refeições preparadas na hora.


PESCA ESPORTIVA Já que o assunto é o Sul da Bahia, por que não conhecer também as vizinhas Itacaré, Itabuna e Canavieiras? Apesar de serem destinos bastante badalados na alta temporada, a grande variedade e extensão das praias não dá ao turista a sensação de estar em um formigueiro, em que se disputa cada centímetro de areia.


Opção sob medida para os que gostam de pescar é aproveitar a temporada de pesca oceânica em Canavieiras, que vai da segunda quinzena de outubro até o fim de fevereiro (para peixes de bico). “Temos saídas de pesca oceânica e também para quem gosta de pescaria de rio. A primeira é realizada em lanchas de 30 a 47 pés, equipadas com navegação via satélite e eco sondas para localização de cardumes e pontos de pesca”, avisa André Ramos, instrutor da modalidade e de pesca esportiva.


Ramos explica que as saídas são em grupos, em diárias com duração média de 8 horas, e pensão incluída no valor (sanduíches, frutas, bebidas comerciais). “Temos um vasto pesqueiro, que começa a partir de 18 milhas da costa até cerca de 60 milhas, em profundidades que vão de 75 metros a 400 metros para a pesca do marlin azul, sailfish e marlin branco.” O especialista aponta, ainda, peixes costeiros, como dourado, cavala, barracuda, atuns e bonitos. “Esses são capturados no corrico e outras variedades de peixes na pesca de fundo, como dentão, cioba, vermelho, garopas e xareus. Há uma infinita variedade.” Os preços, comenta André, variam de R$ 4 mil, R$ 5 mil a R$ 6, 5 mil a diária para grupos, de acordo com tipo e tamanho da embarcação. É necessário agendar os passeios. Informações: (73) 999185657 e (73) 99968-1137.


Publicidade