Publicidade

Estado de Minas CRUZEIRO

Luxemburgo fala pela 1ª vez sobre greve de jogadores do Cruzeiro; assista

Treinador disse que considerou 'saudável' movimento promovido por atletas


21/10/2021 15:48

Luxemburgo
Luxemburgo se manifestou pela primeira vez sobre greve dos jogadores (foto: Reprodução/Tuddo Comunicação)

Vanderlei Luxemburgo falou pela primeira vez sobre a manifestação dos jogadores do Cruzeiro, que paralisaram as atividades na Toca da Raposa II, em função de salários atrasados, entre 13 e 17 de outubro. O treinador avaliou o ato como "saudável".


"Importante é que o movimento fluiu de maneira saudável. Não foi aquela coisa de vir aqui, torcida quebrar, porque jogadores são mercenários, isso e aquilo, não tem mercenário nenhum. Os jogadores estão dentro de uma responsabilidade, se dedicando, estou muito satisfeito. Satisfeito de estar em um ambiente de Cruzeiro", disse.

Em 13 de outubro, um dia após empatar com o Botafogo por 0 a 0 pela Série B, jogadores do Cruzeiro anunciaram a paralisação dos treinamentos na Toca da Raposa II. Por meio de carta, divulgada nas redes sociais, eles disseram que ficou "intolerável e injustificável a forma como atletas e funcionários estão sendo geridos".

Três dias depois, o presidente Sérgio Rodrigues, que estava em Portugal no momento da greve, se reuniu com o grupo para apresentar números, mas sem mostrar soluções para realização dos pagamentos. Em pronunciamento, sem citar a greve, ele disse esperar novidades sobre o pagamento parcial dos salários para esta semana.

Em 16 de outubro (sábado), os jogadores decidiram encerrar a greve e reiniciar os trabalhos no CT no dia seguinte. Também por meio de carta nas redes sociais, afirmaram ter "hombridade e profissionalismo e diante da preocupação em não prejudicar essa instituição". Fica o nosso compromisso em relatar à Nação Azul todos os atos da atual gestão, mas queremos a resolução dos atrasos salariais imediatamente", completaram.

Leia a manifestação de Luxemburgo sobre o ato dos jogadores:


Todo mundo pensando que, de repente, por causa dos jogadores terem manifestado seus interesses... A palavra greve é sindicato, aquelas coisas mais complicadas. Eles mostraram insatisfação com relação aos atrasos de pagamentos com os funcionários e com eles. É uma coisa que vem se arrastando desde o ano passado. Em virtude disso, tomaram uma posição.

É uma posição em que momento algum se insurgiram contra o clube. É muito importante falar. Era uma reivindicação de direitos adquiridos que eles tinham e têm. Foram colocar isso para o clube buscar uma solução. Teve a reunião, a conversa inteligente de ambas as partes, a diretoria se colocou à disposição de buscar a solução dos problemas que estão passando juntamente com os funcionários e o Cruzeiro voltar a uma normalidade.

Jogadores voltaram no domingo, isso foi muito importante, porque sabem que tem um compromisso importante na sexta-feira. Eles voltaram para treinar e se colocaram à disposição, treinando forte, porque sabem que temos um jogo de decisão, fora de casa, contra um adversário difícil. A coisa correu e caminhou bem. A diretoria está aí buscando soluções. Já falaram que vão pagar os atrasados dos funcionários da Toca I e da Toca II, estão buscando, não sei como está essa situação.

Importante é que o movimento fluiu de maneira saudável. Não foi aquela coisa de vir aqui, torcida quebrar, porque jogadores são mercenários, isso e aquilo, não tem mercenário nenhum. Os jogadores estão dentro de uma responsabilidade, se dedicando, estou muito satisfeito. Satisfeito de estar em um ambiente de Cruzeiro.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade