Publicidade

Estado de Minas séria a

Novo técnico do América elogia grupo e ex-treinador


21/10/2021 04:00

Com elogios ao grupo que tem nas mãos para a missão de manter o América na Série A do Campeonato Brasileiro em 2022, o técnico Marquinhos Santos foi apresentado oficialmente ontem. Ele substitui Vagner Mancini, que deixou o clube mineiro para tentar salvar o Grêmio do rebaixamento.

O novo treinador americano elogiou o elenco do time mineiro e projetou uma rápida adaptação ao novo grupo de trabalho. “É uma satisfação imensa ter recebido este convite através do Salum e do Euler para esta oportunidade no América, sabendo e sendo conhecedor da força do América, que tem a torcida com forte empatia com o time, para que possamos buscar os objetivos”, disse.

Marquinhos destacou que gosta de trabalhar com a mescla entre experiência e juventude. “O elenco do América é experiente, tem qualidade, está no meio da tabela. Vejo o elenco muito determinado e focado, com uma mescla de jogadores experientes e atletas da base. Gosto de trabalhar com a base, e aqui tem um trabalho forte nisso. E essa junção (experiência e juventude) é a fórmula com a qual podemos conquistar o sucesso”, afirmou.

O novo treinador do Coelho elogiou o trabalho do seu antecessor, um dos responsáveis pela boa campanha do time no Campeonato Brasileiro. Atualmente, a equipe mineira está na 13ª colocação, com 32 pontos.

“Eu acredito que o equilíbrio é determinante para que possamos dar continuidade ao excelente trabalho feito pelo Mancini. Claro que cada treinador tem seu método, mas o que penso não é muito diferente do que o Mancini vinha fazendo. Vamos dar continuidade e evoluir ainda mais.”

Na última segunda-feira (18), Marquinhos Santos não resistiu à queda de rendimento do Juventude no returno do Brasileirão e deixou o time em 'comum acordo'. Em sua segunda passagem pelo clube, o treinador conduziu a equipe em 41 jogos, com 13 vitórias, 12 empates e 16 derrotas (41,4% de aproveitamento).

No América, Marquinhos espera uma adaptação rápida. “O modelo de jogo do América é muito semelhante com a maneira como gosto de jogar. Estive em 2014 perto de acertar com o América, e agora fico feliz de estar aqui depois de sair do Juventude. Entendo que será rápida a adaptação, porque conheço todo o elenco”. O profissional de 42 anos tem contrato até maio de 2022.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade