Publicidade

Estado de Minas SÉRIE A

América terá reforço para manter reação contra o Flamengo

O técnico Vágner Mancini cravou a volta do atacante Berrío ao time no duelo com o rubro-negro


24/09/2021 13:02 - atualizado 24/09/2021 13:18

O atacante Berrío, recuperado de desconforto muscular, estará à disposição do América para encarar o rubro-negro domingo
O atacante Berrío, recuperado de desconforto muscular, estará à disposição do América para encarar o rubro-negro domingo (foto: João Sebral/América)


Invicto há quatro partidas e tendo escapado da zona de rebaixamento na rodada passada da Série A do Campeonato Brasileiro, o América (16º, com 23 pontos) terá um reforço para o duelo de domingo contra o Flamengo, no Independência. O técnico Vágner Mancini cravou a volta do atacante Berrío ao time no duelo com o rubro-negro. O colombiano, de 30 anos, se recupera de desconforto muscular e poderá enfrentar seu ex-time.



"A expectativa é que ele esteja em campo no domingo, já esteja à disposição. O atleta sentiu um leve desconforto. A gente utilizou esse período exatamente para fortalecê-lo mais, diante de algumas valências físicas que, no caso, ele precisava por ter ficado um tempo parado. Mas é um atleta que, certamente, domingo, estará à disposição", disse Mancini. O atleta nem viajou com o grupo para a partida em que houve empate por 0 a 0 com o São Paulo no Morumbi.

Berrío atuou apenas em 27 minutos com a camisa do América: 16 contra o Ceará, na vitória por 2 a 0, no Independência, e 11 no triunfo sobre o Athletico, também por 2 a 0, no Horto. Sem ritmo de jogo, o colombiano começará o confronto do fim de semana entre os reservas.

O zagueiro Lucas Kal não enfrentou o São Paulo por força contratual, uma vez que pertence ao clube paulista. Para o jogo contra os cariocas estará de volta. O atacante Fabrício Daniel também não encarou o tricolor. No dia 19, o clube informou que o jogador testou positivo para a COVID-19. Ele segue se recuperando para poder voltar ao time.

"É óbvio que são dois jogadores muito interessantes, que são dotados de técnica”, avaliou Mancini. Depois do empate no Morumbi, ele disse que ambos poderiam ter mudado o panorama do confronto. “Um que poderia ter feito gol, outro que tem uma saída de bola muito interessante, embora o Alê tenha se saído muito bem na partida, assim como o Mauro (Zárate) foi muito bem. São as funções onde eles jogariam”.

De olho na rodada


No domingo, além de vencer, o Coelho terá de secar rivais como o Juventude (17º, também com 23 pontos, que recebe o Santos) e o Grêmio (17º, com 22, mas dois compromissos a menos). Dependendo da combinação de resultados, pode voltar ao Z-4. Mesmo satisfeito com a evolução técnica do time, o treinador tem criticado a falta de efetividade ofensiva. Foram apenas 18 gols.

“O que eu acho que o América realmente ficou a desejar (contra o São Paulo) foi na finalização, porque nós tivemos lances interessantes. Agora, isso também é uma coisa que diariamente a gente tem, além de conversado com os jogadores, tentado, nos treinamentos, melhorar. (...) Para você vencer partidas, tem de fazer gols, e é importante que o atacante tenha a frieza necessária, ainda mais quando joga fora de casa, para botar a bola para dentro", disse Mancini.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade