Publicidade

Estado de Minas PANDEMIA

Ex-goleiro Aranha recebe alta após 10 dias internado com COVID

Ex-goleiro estava internado desde 5 de junho no Hospital Samuel Libânio, em Pouso Alegre. Aranha chegou a ficar quatro dias na UTI


15/06/2021 18:56 - atualizado 15/06/2021 19:04

Aranha estava internado desde o dia 5 para o tratamento da COVID-19, em Pouso Alegre(foto: AFP)
Aranha estava internado desde o dia 5 para o tratamento da COVID-19, em Pouso Alegre (foto: AFP)
O ex-goleiro Aranha recebeu alta do hospital nesta terça-feira (15/6). Ele estava internado desde 5 de junho para o tratamento da COVID-19. O ex-jogador de Palmeiras, Santos, Ponte Preta, Atlético, Joinville e Avaí chegou a ir para a UTI. Foram quatro dias na unidade de terapia intensiva, mas sem a necessidade de ser intubado.

Aranha deixou a UTI ontem (14), como informou a esposa Juliana Aquino em post nas redes sociais. “Hoje, dia 14 de junho de 2021 temos boas notícias: Graças a Deus o Aranha teve alta da UTI e foi transferido para o quarto. Estamos muito felizes em saber que ele vai continuar se recuperando fora da UTI. Agradecemos, de coração, a todos que incluíram o Aranha em suas orações”.

Nesta terça-feira, foi a vez de celebrar a alta do Hospital das Clínicas Samuel Libânio, em Pouso Alegre, Sul de Minas, onde ficou internado por 10 dias.

“Eu gostaria de agradecer a todos que oraram e torceram por mim. Acabei de chegar em casa, conto com a compreensão e respeito de todos para o meu momento de isolamento e recuperação. Agradeço mais uma vez a toda equipe médica do Hospital Samuel Libânio que cuidou de mim, e que Deus abençoe a todos”, afirmou Aranha.

Aranha já foi vítima de racismo

O ex-goleiro encerrou sua carreira em 2018, quando vestia a camisa do Avaí. Aranha consquistou títulos importantes ao longo de sua trajetória como goleiro. Pelo Santos, foi campeão da Libertadores, em 2011, e da Recopa Sul-americana, em 2012. Três anos depois (2015), conquistou a Copa do Brasil pelo Palmeiras.
 
Além dos títulos, a carreira do ex-goleiro também foi marcada por um episódio de preconceito em 2014, quando ele defendia o Santos. Aranha foi vítima de racismo em um jogo na Arena do Grêmio. As câmeras flagaram os insultos, que repercutiram por todo Brasil. 
 
 
 

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade