Publicidade

Estado de Minas AMÉRICA

Salum avalia substituto de Lisca no América e elogia Cauan de Almeida

Auxiliar técnico vai dirigir a equipe na partida contra o Cuiabá


15/06/2021 07:40 - atualizado 15/06/2021 07:43

Cauan de Almeida foi bastante elogiado por Marcus Salum(foto: Mourão Panda/América)
Cauan de Almeida foi bastante elogiado por Marcus Salum (foto: Mourão Panda/América)
Com o pedido de demissão de Lisca, o América está oficialmente em busca de um novo treinador, que terá a missão de tirar o time da lanterna do Brasileirão. Responsável pelo departamento de futebol, Marcus Salum preferiu não especular nomes, mas garantiu que está atento ao mercado na busca pelo substituto. No jogo contra o Cuiabá, às 16h de quinta-feira, pela 4ª rodada, o Coelho será conduzido pelo auxiliar Cauan de Almeida.

“Eu não vou adiantar. Primeiro direi para toda a imprensa que na quinta-feira quem dirige é o Cauan, auxiliar do Lisca, que tem um entrosamento muito bom e uma qualidade muito boa com toda a comissão técnica. Não vamos ter especulação de treinadores até quinta-feira, inclusive para dar tranquilidade ao profissional”, disse Salum, em entrevista nesta segunda-feira.

“Logicamente, nós conhecemos o mercado de treinadores, acompanhamos tudo e vamos avaliar os nomes. Esse nome que ele está se referindo logicamente virá ao espectro dos treinadores viáveis e será analisado juntamente com os outros”, complementou o gestor.

Cauan de Almeida construiu grande parte da carreira no futebol como técnico e auxiliar nas categorias de base. Conforme Salum, o profissional de 32 anos está preparação para ser treinador efetivo do grupo principal, porém não há consenso se esse seria o momento certo. Ainda assim, o dirigente elogiou as virtudes do integrante do staff do clube.

“No futebol a gente não pode falar nada que algo é possível ou impossível. O que posso falar é que eu tenho muita confiança na qualidade do Cauan e ele está sendo preparado para ser o treinador do time profissional do América numa data que a gente não sabe qual que é. Ele sabe disso, o Lisca já conversou com ele, eu já conversei com ele e todo mundo sabe. Não sabemos se a hora é agora. Isso só vai ser decidido com o tempo”.

O próprio Lisca fez questão de exaltar Almeida. “Queria, primeiro, agradecer muito ao Cauan, ao Maickel (Padilha, coordenador do núcleo de análise de mercado), mas principalmente ao Cauan pois é um cara que contribuiu demais pro meu trabalho, foi muito leal, muito fiel. O Cauan tem muita coisa, é um menino de ouro, muito preparado, está se preparando, evoluindo, crescendo cada vez mais. Obviamente que é uma decisão do clube, né? Mas o Salum sabe da opinião que eu tenho sobre o Cauan. E o América pode ficar tranquilo que vai estar muito bem representado lá na área técnica”.

O agora ex-treinador alviverde indicou à diretoria a efetivação de Cauan ou o convite a Felipe Conceição, demitido recentemente do Cruzeiro e que teve uma boa passagem pelo Lanna Drumond em 2019, quando tirou o Coelho da zona de rebaixamento da Série B e quase conquistou o acesso à elite do Brasileirão (5º lugar, com 61 pontos).

“Não sei se o Salum vai gostar, mas eu vou falar. A minha sugestão para o Salum foi o Cauan e o Felipe. Desculpe, mas eu preciso falar isso pro Felipe, porque aconteceu uma situação muito desagradável aqui em relação a ele, eu sempre admirei demais ele, e dei essa minha opinião ao Salum. Se ele tivesse vontade, se fosse também vontade do América, eu gostaria muito que isso acontecesse. É de coração Felipe, falei isso lá em Campinas, no jogo contra o Guarani, que no momento que eu saísse do América, você teria que retomar. Mas isso é uma opinião minha, a diretoria é quem vai decidir”.

Contratado em 30 de janeiro de 2020, Lisca permaneceu no América por mais de 500 dias. O trabalho de um ano e quatro meses rendeu aproveitamento total de 59,7%, com 40 vitórias, 27 empates e 15 derrotas em 82 jogos. No ano passado, o clube terminou a Série B em segundo lugar, com 73 pontos, e foi semifinalista da Copa do Brasil.

Em 2021, o América amargou alguns fracassos, como a eliminação na terceira fase da Copa do Brasil para o Criciúma (clube da Série C) e o pior início na história do Brasileirão por pontos corridos (três derrotas em três rodadas). Apesar de ter recebido voto de confiança da diretoria, o próprio treinador entendeu que não seria capaz de recuperar o astral dos jogadores e optou pelo desligamento.

“Neste momento não estou conseguindo extrair o melhor de cada jogador. Nosso rendimento caiu demais, e quando os jogadores não estão bem individualmente é uma questão coletiva do treinador. Tenho certeza que com essa mudança vamos conseguir resgatar a qualidade que demonstramos em outros momentos”.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade