Publicidade

Estado de Minas AMÉRICA

Lisca diz que única meta do América na Série A é lutar contra rebaixamento

Série de três derrotas expõe realidade do clube, segundo treinador


14/06/2021 07:23 - atualizado 14/06/2021 07:27

Lisca terá reunião com diretoria antes de 'duelo direto' contra o Cuiabá(foto: Estevão Germano/América)
Lisca terá reunião com diretoria antes de 'duelo direto' contra o Cuiabá (foto: Estevão Germano/América)
Após eliminação na Copa do Brasil, o Coelho amargou a terceira derrota seguida no Campeonato Brasileiro ao ser batido pelo Flamengo, no Maracanã, por 2 a 0, nesse domingo. Na zona do rebaixamento, o Coelho ainda não pontuou nem marcou gol na Série A.  A realidade deixou frustrado o técnico Lisca, que anunciou reunião marcada com a diretoria nesta segunda para discutir os rumos do trabalho. Independentemente da conclusão do encontro, o treinador está convicto da verdadeira missão do clube na temporada: lutar para não voltar à Segunda Divisão do futebol nacional. 

“Essas três rodadas deixaram claro que a briga do América é somente essa: tentar permanecer na Primeira Divisão de todas as formas. São situações que vamos avaliar internamente. Externamente não é o momento de se falar. A gente vai tentando”, comentou o gaúcho, que destacou a importância do ‘confronto direto’  com Cuiabá, na próxima quinta, às 17h, no Independência. O adversário também está na parte inferior da tabela do Brasileiro. 

“Quinta-feira é um jogo decisivo. Jogos contra adversários da parte de baixo da tabela são fundamentais. Os de cima a gente não se preocupa mais, pois não são concorrentes. Nossa concorrência é tentar bater quatro times para permanecer. A gente não queria isso. Eu não gosto de trabalhar dessa maneira. Toda vez que eu trabalhei contra rebaixamento eu cheguei com o clube nessa situação. Eu nunca tive essa sequência de sete jogos sem vencer na minha carreira e nunca fui lanterna de uma competição”, ressaltou. 

Lisca reforçou que a reunião desta segunda será determinante para os rumos da temporada de todos no clube. O técnico reconheceu que a expectativa inicial do América era completamente diferente e  dividiu a responsabilidade pelo momento de adversidade. 

“É algo novo para mim também, mas vamos ter que conversar e achar o melhor caminho para todo mundo, para mim também, para o clube, para os jogadores, para a torcida. Sei da frustração e da cobrança do torcedor. Eu respeito muito a história do clube, mas estamos muito tristes. Está muito além das nossas expectativas. As razões são internas. Depois de nos reunirmos amanhã, podemos falar mais concretamente. Agora não é o momento de começar a avaliar e a apontar o dedo. A responsabilidade é minha, é do clube e de toda a comissão técnica, assim como dos jogadores também. Fizemos ótimos trabalhos juntos, mas estamos nesse momento péssimo juntos também”, concluiu. 

Lisca tem contrato com o América até o fim de 2021.  O treinador, que levou o clube ao acesso à Série A do Campeonato Brasileiro e a uma histórica semifinal de Copa do Brasil, tem 40 vitórias em 82 jogos à frente do clube. Também foram 27 empates e 15 derrotas, com 96 gols marcados e 60 sofridos.

Antes do revés para o Flamengo, o América foi superado por Athletico-PR e Corinthians, na Série A, e amargou eliminação diante do Criciúma, nos pênaltis, na terceira fase da Copa do Brasil. Já o Cuiabá, próximo adversário americano, tem um ponto em dois jogos. A equipe joga nesta segunda, às 20h, contra o Atlético-GO, na Arena Pantanal, pela terceira rodada do Brasileiro.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade