Publicidade

Estado de Minas AMÉRICA

Sucesso do América na Série B e na Copa do Brasil valorizou jogadores

Temporada histórica foi coroada com o retorno do clube à elite do futebol nacional


13/01/2021 09:11 - atualizado 13/01/2021 09:13

Grupo americano se destacou na Copa do Brasil e na Série B(foto: Mourão Panda/América)
Grupo americano se destacou na Copa do Brasil e na Série B (foto: Mourão Panda/América)
A histórica temporada do América, coroada com o acesso nessa terça-feira (12), rendeu frutos ao clube e também aos jogadores. Graças às ótimas campanhas na Série B do Campeonato Brasileiro e na Copa do Brasil, na qual o time foi semifinalista, alguns nomes tiveram grande valorização no mercado e foram sondados por times da Série A.

Um dos pilares do sistema defensivo, o zagueiro Messias fez grande temporada. Após retornar do futebol português em julho, o defensor de 26 anos foi consistente e exímio na proteção da área americana. Ele já foi monitorado por alguns clubes da elite (como Vasco e Internacional) em diferentes momentos da carreira.

Entre os meio-campistas, o volante Zé Ricardo entrou no radar do Palmeiras na reta final da temporada. O interesse paulista, até o momento, não se transformou em proposta concreta.

Já o meia Alê, aos 30 anos, foi uma das peças mais criativas do América em 2020 e despertou o interesse do Atlético. Em agosto, durante um clássico pelo Campeonato Mineiro, um dos auxiliares do técnico Jorge Sampaoli elogiou o meia e pediu a ele para que fosse jogar pelo clube alvinegro. Naquela oportunidade, Alê revelou o sonho de disputar a Série A, mas não houve negociação.

No setor ofensivo, dois nomes também ganharam evidência: o ponta-direita Ademir e o atacante Rodolfo. O primeiro chamou a atenção de Renato Gaúcho, do Grêmio, por sua velocidade e seus dribles. Em contato com a imprensa gaúcha, Alexandre Soares, empresário do jogador, afirmou que o América não recebeu propostas por Ademir, mas uma venda não está descartada.

Por sua vez, Rodolfo vive sua melhor temporada. O atacante marcou 16 vezes em 49 jogos, se tornou o ‘homem-gol’ do Coelho e atraiu atenções. Em setembro, o clube adquiriu, junto ao Capivariano-SP, 50% dos direitos econômicos do jogador, que tem contrato até o fim de 2023.

Diante de tantos assédios no mercado, o América terá o desafio de manter a base de seu elenco e realizar contratações pontuais. O clube almeja a permanência na Série A do Campeonato Brasileiro e já planeja a próxima temporada.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade