Publicidade

Estado de Minas SÉRIE A

Atlético reforçado com volta de jogadores e pressionado a vencer

Equipe ganha reforços dos atletas recuperados da COVID-19 para confronto contra o Inter no Mineirão e precisa da vitória para garantir liderança isolada do Brasileiro


29/11/2020 04:00 - atualizado 29/11/2020 10:04

O equatoriando Alan Franco voltou aos treinos ontem na cidade do Galo após cumprir quarentena no seu país, onde pegou o vírus(foto: Bruno Cantini/Agência Galo - 20/07/2020)
O equatoriando Alan Franco voltou aos treinos ontem na cidade do Galo após cumprir quarentena no seu país, onde pegou o vírus (foto: Bruno Cantini/Agência Galo - 20/07/2020)


O Atlético ganhou reforços na preparação para enfrentar o Inter no domingo, em confronto direto no topo da tabela. Como venceu o Botafogo por 2 a 1 e a partida do Flamengo com o Grêmio foi adiada, o Atlético mantém a liderança do Brasileirão, com 42 pontos, mas está pressionado a vencer. Isso porque o São Paulo venceu o Bahia ontem, na Fonte Nova, por 3 a 1, chegando à vice-liderança com 41 pontos, um a menos do que o Atlético, mas com dois jogos a menos.

Na briga pelo título, a equipe alvinegra tem que derrotar o Inter, em jogo pela 24ª rodada do Brasileiro, às 18h15, no Mineirão, para não ser superado na ponta da tabela. Já a equipe gaúcha empatou ontem com o Atlético-GO em 0 a 0, em Goiânia e permanece na quarta colocação, sem chance de assumir a ponta no jogo com o Galo.

Em campo, depois de um surto de COVID-19 atingir 33 pessoas entre jogadores e comissão técnica, o Atlético vê aos poucos os títulares voltarem a campo. O meio-campista Alan Franco foi a novidade no treino do Atlético, na manhã de ontem na Cidade do Galo. O jogador se recuperou após ter testado positivo para o novo coronavírus e participou das atividades com o restante do grupo.

Franco chegou a Belo Horizonte na manhã de sexta-feira. O meio-campista cumpriu quarentena em seu país natal do dia 14 de novembro, quando foi diagnosticado com o vírus, até a última quinta. Ele estava servindo a Seleção Equatoriana quando pegou a doença. A sexta-feira foi de novidades no Atlético. O volante Allan, o atacante Eduardo Vargas, o lateral Guga, o goleiro Victor e o zagueiro Réver voltaram a treinar com o restante do grupo. Eles haviam testado positivo para COVID-19, mas já cumpriram o período de isolamento.

Ainda estão afastados o goleiro Everson, o zagueiro Gabriel e o volante Jair. Caso estejam assintomáticos, eles devem retornar em pouco tempo. Já o arqueiro Rafael testou positivo na última quinta-feira. Jorge Sampaoli e os membros da comissão técnica recomeçaram os trabalhos nessa quinta-feira. Eles também foram infectados.

Por conta do vírus, Sampaoli não comandou o Atlético do gramado nos últimos três jogos – derrota para Athletico-PR (2 a 0), empate com o Ceará (2 a 2) e vitória sobre o Botafogo (2 a 1). Com outros seis membros da comissão técnica infectados, Leandro Zago substituiu o argentino à beira do campo.

Primeiro caso

O meia Cazares, de 28 anos, foi o primeiro caso de COVID-19 no Atlético. Ele testou positivo em 31 de maio. O equatoriano foi diagnosticado depois de ter se envolvido em polêmicas, como peladas ao lado do venezuelano Otero, antes mesmo da retomada das atividades na Cidade do Galo, e festa em condomínio na cidade de Lagoa Santa, durante a quarentena. O jogador foi multado pela prefeitura e foi alvo de investigação da Polícia Civil. Cazares se transferiu em definitivo para o Corinthians no fim de setembro.

Jovem e com preparo físico de atleta, o atacante Sávio sofreu para lidar com a COVID-19. Diagnosticado com a doença no último dia 13, o garoto de 16 anos, que integra o elenco profissional do Atlético, contou que “passou muito mal” no início do tratamento. Recuperado, ele fez um alerta e pediu “responsabilidade”. “Foi muito difícil. Nos dois, três primeiros dias eu passei muito mal. Eu fiquei isolado, tomando remédio. Falar para a rapaziada tomar muito cuidado, porque é sério isso, e ter muita responsabilidade”, disse, em entrevista coletiva na manhã de sexta-feira, na Cidade do Galo.


Atleticana...

Uniformes

O Atlético divulgou ontem imagens do novo uniforme de treino. O clube postou foto nas redes sociais. A camisa dos jogadores é branca com detalhes em cinza, já a da comissão técnica tem tons mais escuros. No Twitter, os atleticanos aprovaram a nova coleção. “Não tenho dinheiro para comprar esse tanto de camisa bonita. Ficou linda”, brincou o torcedor. Na última quarta-feira, o Atlético apresentou o terceiro uniforme desta temporada. O uniforme tem a cor cinza predominante, com detalhes pretos, e o antigo escudo, utilizado no final da década de 1910. A produção foi feita pela LeCoq Sportif.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade