Publicidade

Estado de Minas CRUZEIRO

Em crise, Cruzeiro enfrenta a Ponte Preta e tenta sair da zona de rebaixamento da Série B

Longe do objetivo de brigar pelo acesso à primeira divisão, time celeste tenta vitória para ganhar ânimo na luta contra o Z4


30/09/2020 17:00 - atualizado 30/09/2020 17:57

Ney Franco tenta achar a formação ideal na Raposa (foto: Bruno Haddad/Cruzeiro )
Ney Franco tenta achar a formação ideal na Raposa (foto: Bruno Haddad/Cruzeiro )
O Cruzeiro ainda tenta dar à sua torcida esperança na briga pelo acesso à primeira divisão do Campeonato Brasileiro. Para isso, é preciso primeiramente sair da parte de baixo da classificação, à qual o time estagnou na zona de rebaixamento, com oito pontos, em função de um futebol de pouca criatividade e escasso em gols. Mesmo com a descrença em uma melhora em curto prazo, os cruzeirenses - talvez apegados à fé ou ao sentimento de paixão - alimentam a expectativa de que a equipe alcançará ao menos os três pontos no confronto com a Ponte Preta, às 19h15 desta quarta-feira, no Mineirão, pela 12ª rodada da Série B.
Para os celestes, não importa se haverá espetáculo com direito a goleada ou aquela vitória magra aos 45 do segundo tempo, e sim o respiro que renovará os ânimos e dará fôlego na competição. O que não pode ocorrer é um novo fracasso, a exemplo do revés da última sexta-feira, para o Avaí, por 1 a 0, também no Gigante da Pampulha. Naquele duelo, a Raposa obteve mais de 70% de posse de bola, além de 26 finalizações e 50 cruzamentos. Contudo, o adversário encaixou um bom ataque, aos 34 minutos do segundo tempo, e fez o gol do triunfo em cabeceio do meia Pedro Castro.

Não há mais espaço para previsão de acesso antes do centenário - feita por um dirigente nas redes sociais - e nem de queixas do presidente Sérgio Santos Rodrigues sobre matérias que mostram o time com o pior aproveitamento entre os grandes que participaram da Série B. Todos esses clubes - Atlético, Corinthians, Vasco, Palmeiras, Botafogo, Internacional e Athletico-PR - retornaram à Série A no ano seguinte ao de suas quedas, feito que o Cruzeiro, de acordo com a projeção de momento do Departamento de Matemática da UFMG, tem apenas 2,9% de probabilidade de conseguir.

A permanência na Série B seria catastrófica para a instituição quase centenária, que convive com dívida de R$ 1 bilhão e contabilizou queda de 60% em receitas nos cinco primeiros meses do ano - R$ 54 milhões, ante R$ 136 milhões de janeiro a maio de 2019. Isso significa que um insucesso na segunda divisão tornaria o passivo mais difícil de ser amortizado, pois o clube não elevaria o seu faturamento e, consequentemente, ficaria sem recursos para honrar uma parcela dos compromissos. Assim, as 27 rodadas restantes da Série B são comparadas a uma bomba-relógio, à qual jogadores, comissão técnica e diretores precisam chegar a tempo para desarmar e evitar uma destruição ainda maior.

Se vencer nesta quarta, o Cruzeiro dará um passo tímido na Série B, mas importante para aumentar o astral visando ao jogo contra o Cuiabá, às 22h de sábado, na Arena Pantanal, no Mato Grosso. A equipe comandada por Ney Franco também pode impedir a disparada da Ponte Preta, que iniciou a rodada em terceiro, com 21 pontos, tem 17 gols no torneio e não perde há quatro rodadas (três vitórias e um empate).

Na definição do time titular, o treinador terá de administrar várias ausências. De última hora, ele perdeu o meia Marquinhos Gabriel, com entorse no tornozelo esquerdo, e não poderá contar com o zagueiro Léo, em tratamento de edema ósseo no joelho direito. Outros desfalques por lesão são o zagueiro Paulo (COVID-19), o volante Jean (edema ósseo no joelho esquerdo), o lateral-direito Raúl Cáceres (ligamento colateral medial do joelho direito) e o meia Marco Antônio (edema na coxa direita), além dos suspensos Cacá e Ariel Cabral.

Por outro lado, Ney Franco conta com dois reforços para o ataque: Zé Eduardo, de 21 anos, que marcou nove gols em 10 jogos por Villa Nova-MG e América-RN; e Sassá, conhecido dos torcedores celestes, com 20 gols em 81 partidas em sua primeira passagem pela Toca II. “Feliz por voltar ao lugar onde me sinto bem. Espero que as coisas deem certo para que nós, o mais rápido possível, possamos colocar o Cruzeiro onde ele merece”, declarou o camisa 99, que saiu do Coritiba na há duas semanas por caso de indisciplina.


Classificação da Série B do Campeonato Brasileiro

CRUZEIRO X PONTE PRETA

CRUZEIRO
Fábio; Daniel Guedes (Rafael Luiz), Manoel, Ramon e Matheus Pereira; Filipe Machado e Jadsom; Airton, Maurício (Régis) e Arthur Caíke; Marcelo Moreno
Técnico: Ney Franco

PONTE PRETA
Ivan, Dawhan, Luizão, Wellington Carvalho e Ernandes; Luis Oyama, Neto Moura, João Paulo e Luan Dias; Bruno Rodrigues e Matheus Peixoto
Técnico: João Brigatti

Motivo: 12ª rodada da Série B

Estádio: Mineirão, em Belo Horizonte

Data: quarta-feira, 30 de setembro de 2020

Horário: 19h15

Árbitro: Francisco Carlos do Nascimento (AL)

Assistentes: Pedro Jorge Santos de Araújo (AL) e Wagner José da Silva

TV: SporTV (exceto para Minas Gerais) e Premiere FC

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade