Publicidade

Estado de Minas ATLÉTICO

Jair e Elias: a dupla dinâmica do Atlético

Com força na marcação e apoio ao ataque, os volantes Elias e Jair têm sido o pilar do sistema de jogo do Atlético de Rodrigo Santana. Com os dois em campo, o Galo ainda não perdeu


postado em 30/08/2019 04:00 / atualizado em 29/08/2019 21:41

Além de marcar gols nos dois confrontos contra o La Equidad, pelas quartas de final da Sul-Americana, Jair e Elias são os dois maiores ladrões de bola do Atlético e têm sido fundamentais para o esquema de jogo adotado pelo técnico Rodrigo Santana(foto: Bruno Cantini/Atlético)
Além de marcar gols nos dois confrontos contra o La Equidad, pelas quartas de final da Sul-Americana, Jair e Elias são os dois maiores ladrões de bola do Atlético e têm sido fundamentais para o esquema de jogo adotado pelo técnico Rodrigo Santana (foto: Bruno Cantini/Atlético)


Os jogadores do Atlético e o técnico Rodrigo Santana fazem questão de ressaltar que o crescimento alvinegro pós-Copa América é fruto do desempenho coletivo desde a eliminação na Copa do Brasil para o arquirrival, Cruzeiro. Mas a realidade é que a evolução da equipe vem ocorrendo desde que a dupla Jair e Elias passou a ser escalada no meio-campo, dando contribuição na marcação e também no setor ofensivo. Com eles em campo desde o começo de julho, o Galo não perdeu.

Ambos começaram a jogar juntos na vitória sobre o Cruzeiro por 2 a 0, que se tornou insuficiente na classificação às semifinais da Copa do Brasil. Apesar da eliminação, eles deixaram boa impressão e melhoraram suas estatísticas individuais. Enquanto Jair é o líder em desarmes da equipe em 2019, com 67, Elias vem em segundo (55). Eles contribuíram significativamente com a vitória na semana passada diante do La Equidad por 2 a 1, no Horto, marcando um gol cada – Elias também balançou as redes na Colômbia.

“São dois volantes que marcam e saem para o jogo. As roubadas de bola acontecem porque todo o time pressiona bem os adversários, não só a gente. E jogar com o Elias é fácil, um jogador inteligente, que se posiciona bem. A gente conversa muito e tudo vem dando certo”, afirma Jair, herdeiro da vaga de Adílson, que teve de se aposentar depois de ter detectado problema cardíaco grave.

Com a intenção de mandar força máxima nos próximos jogos do Brasileiro, a tendência é que Rodrigo Santana confirme Jair e Elias no duelo com o Corinthians, domingo, às 19h, no Itaquerão. Depois de jogo desgastante na altitude de Bogotá, o treinador ainda conversará com o Departamento de Fisiologia para saber quem está com maior risco de lesão, mas, em geral, ninguém se queixou de algo mais sério – ontem, os titulares ficaram na academia.

Destaque do Sport no ano passado, Jair chegou ao Galo em janeiro com a intenção de ser mais aproveitado gradativamente. Mas ele fez muito mais do que isso: ganhou a concorrência com Zé Welison e Ramón Martínez e hoje é peça fundamental para a engrenagem da equipe: “A confiança que o Rodrigo me deu e o entrosamento que tivemos foram importantes. Quando cheguei, disse que brigaria para ser titular. Mas, no começo, as coisas não andaram como queríamos. Tenho feito trabalhos de força, ganhei 4kg de massa muscular desde janeiro e isso tem me ajudado muito. Se continuarmos trabalhando certo, temos grandes coisas a colher nesse ano”.

AGRESSIVIDADE

Diante de um concorrente direto na classificação, o Galo tenta se recuperar contra o Corinthians das derrotas para Athletico e Bahia, ambas por 1 a 0, nas últimas rodadas. Para Jair, a equipe mineira tem de manter a postura agressiva, mesmo na casa do adversário: “A força da torcida do adversário é um fator importante. Temos que propor o jogo que estamos mostrando. Acho que não temos de fugir de nossa característica. Temos vencido os jogos e é disso que precisamos para vencer novamente”.


O TIME COM ELES

Data   Placar/Adversário      Competição
17/7   2 x 0 Cruzeiro           Copa do Brasil
21/7   2 x 2 Fortaleza          Brasileiro
24/7   1 x 0 Botafogo          Sul-Americana
4/8    2 x 0 Cruzeiro           Brasileiro
20/8   2 x 1 La Equidad       Sul-Americana
27/8   3 x 1 La Equidad       Sul-Americana

5

vitórias

1

empate

11

gols marcados


4

gols sofridos

2

gols de Elias

1

gol de Jair


ENQUANTO ISSO...

Jonathan Fabbro é condenado

Com passagem apagada pelo Atlético em 2006, o armador argentino naturalizado paraguaio Jonathan Fabbro foi condenado a 14 anos de prisão por abuso sexual de sua sobrinha e afilhada de 13 anos. As provas apresentadas contra o atleta de 37 anos (incluindo mensagens de celular) foram consideradas contundentes pela Justiça para condená-lo. O jogador já estava preso preventivamente desde maio de 2018, quando foi extraditado do México, onde atuava no Jaguares Chiapas. Ele é casado com a modelo paraguaia Larissa Riquelme. Pelo Atlético, foram apenas quatro jogos e nenhum gol.
 
 


Publicidade