Publicidade

Estado de Minas PAN-AMERICANO DE LIMA

Brasil estreia no vôlei feminino em busca do pentacampeonato


postado em 07/08/2019 04:00

Aos 65 anos, treinador confirma que disputará seu último Pan pelo Brasil: equipe mesclada tem três atletas que atuam em Minas(foto: FIVB/DIVULGAÇÃO - 9/9/18)
Aos 65 anos, treinador confirma que disputará seu último Pan pelo Brasil: equipe mesclada tem três atletas que atuam em Minas (foto: FIVB/DIVULGAÇÃO - 9/9/18)


Com uma equipe bastante mudada em relação à que disputou e obteve a classificação para o torneio de vôlei feminino dos Jogos Olímpicos Tóquio’2020, a Seleção Brasileira estreia hoje, às 15h (de Brasília, Sportv2 e Record), contra Porto Rico, nos Jogos Pan-Americanos Lima’2019. Esta é a 17ª disputa da modalidade em Pans. O Brasil, que é o segundo maior ganhador (quatro outros, três pratas e dois bronzes), busca o pentacampeonato. O primeiro colocado é Cuba, com oito ouros, três pratas e um bronze.

A Seleção Brasileira compõe o Grupo B, que tem também EUA e Argentina. No A estão Peru, República Dominicana, Canadá e Colômbia. Na última edição dos Jogos, em Toronto, Canadá, em 2015, o time nacional ficou com a medalha de prata.

Das jogadoras que estiveram no Pré-Olímpico em Uberlândia, cinco permaneceram no grupo do Pan: a levantadora Macris, as opostas Lorenne e Paula Borgo, e as meios de rede Mara, Mayane e Lana. O técnico José Roberto Guimarães conta ainda com Juma (levantadora), Tainara, Júlia Bergmann e Maira (ponteiras) e Natinha (líbero).

O objetivo, segundo o técnico brasileiro, é que a competição sirva de laboratório, em que ele possa testar novos talentos. Aos 65 anos, confirmou que este será seu último Pan e que Tóquio será sua última Olimpíada – ele é o único treinador tricampeão olímpico, uma vez com a Seleção Brasileira masculina, em Barcelona’92, e duas com a feminina, Pequim’2008 e Londres’2012.

Se o Brasil trabalhará com uma mescla, há adversários que farão a disputa com suas formações titulares. “Argentina e Porto Rico estão em Lima com os mesmos times que jogaram o Pré-Olímpico. Já os EUA têm uma equipe diferente. Vamos brigar e temos seis jogadoras que participaram do grupo no Pré-Olímpico. As outras estavam treinando em Saquarema e participaram da campanha da Liga das Nações. Temos um time jovem, mas precisamos dar oportunidade para essas atletas. Vai ser um campeonato difícil, mas vamos lutar bastante”.

A meio de rede Mara, campeã da Superliga com o Minas, está empolgada com a chance de conquistar sua primeira medalha de ouro num Pan. “É sempre muito bom representar o meu país e está sendo uma grande oportunidade participar dos Jogos Pan-Americanos. Vamos estrear contra Porto Rico, que tem uma equipe de qualidade e sabemos que será um jogo difícil. Estamos estudando a equipe delas e acredito que podemos fazer uma boa partida.”

Além dela, quatro jogadoras defenderam clubes mineiros na última temporada: Macris, Mayane e Lara, pelo Minas, e Paula Borgo, no Praia, e há ainda a mineira Lorenne, revelada pelo Mackenzie.

ESTREANTE Também estreante no Pan, como Mara, a oposta Lorenne fala em aprender, mas não deixa de alimentar o sonho do ouro. “Estou muito feliz em disputar os Jogos Pan-Americanos. É uma oportunidade incrível jogar essa competição. Será mais uma chance de crescer como atleta, adquirir experiência e ganhar confiança. Temos tudo para fazer bons jogos e vamos em busca do melhor resultado possível”.


Publicidade