Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas Doces e sobremesas

Torta de pêssego

Receita fornecida por Júlia Lavorato Defilippo, de Astolfo Dutra (32-3451-2335)


postado em 09/02/2006 10:10

Ingredientes:

- 1 lata de pêssegos em calda, cortados em tiras

- 1 lata de leite condensado

- 2 latas (usar a de leite condensado) de leite

- 2 colheres (sopa) de amido de milho

- 3 colheres (sopa) de açúcar refinado

- 1 caixa ou lata de creme de leite

- 15 biscoitos maria ou champagne

- 2 ovos (separadas as claras e as gemas)

Modo de Preparo:

Passar os biscoitos na calda do pêssego e arrumá-los no fundo de um refratário. Entre cada um deles, pôr tiras dos frutos, formando-se a primeira camada. Levar ao fogo o leite condensado, o leite comum, as gemas e o amido de milho e deixar engrossar, até o ponto de creme. Despejar o creme ainda quente sobre os biscoitos. Bater as claras em neve, acrescentar o açúcar, bater mais um pouco e adicionar o creme de leite.

Misturar bem e derramar por cima do creme, formando outra camada. Enfeitar com o restante dos pêssegos cortados e servir a torta gelada.



Doutora em iguarias

Um doce, por favor. Em Astolfo Dutra, a 288 quilômetros de Belo Horizonte, a estudante de direito Júlia Lavorato Defilippo, de 21 anos, tornou-se mestra na arte de fazer tortas, compotas, musses e pratos salgados. Menina prendada, com tarimba das cozinheiras experientes, é capaz de, em menos de uma hora, surgir na sala com uma deliciosa torta de pêssego e biscoito, para orgulho da família e alegria dos visitantes.

E tudo isso sem o menor sinal de afobação. "Adoro cozinhar, inventar receitas, criar", resume. Aos poucos, vai-se notando que o talento está no sangue, no DNA. Desde pequena, Júlia ficava na beira do fogão observando a avó, Clarice, craque no assunto, fazer maravilhas de açúcar. "Subia no tamborete e prestava atenção em tudo", atestam os pais, Gute e Luci, envaidecidos ao provar um pedaço da sobremesa.

"Mas eu só podia mesmo raspar as panelas de doce ou cortar os pêssegos", acrescenta a moça, bem-humorada e certa de que ali começou seu aprendizado. O tempo passou e só fez lapidar o talento para a arte culinária, que hoje recebe aplausos da irmã Clarice, do namorado Warlei, dos amigos e de quem encomenda os pratos para festas e reuniões.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade