UAI
Publicidade

Estado de Minas ELEIÇÕES 2022

Cleitinho sobre Paulo Guedes: 'Deve ser preso se não pagar auxílio em 2023'

Pré-candidato ao Senado pelo PSC, Cleitinho Azevedo disse ao 'EM Entrevista' que é a favor do auxílio emergencial se governo Federal tiver orçamento para pagar


03/08/2022 15:55 - atualizado 03/08/2022 17:54


Acesse o site: https://em.com.br / https://uai.com.br

SE INSCREVA EM NOSSO CANAL NO YOUTUBE!

Siga o Portal UAI nas redes sociais:
Instagram - https://instagram.com/estadodeminas/
Twitter - https://twitter.com/em_com

#Cleitinho #Guedes #Auxílio #EMEntrevista" />
Convidado de Jair Bolsonaro (PL) para ser candidato ao Senado por Minas Gerais, o deputado estadual Cleitinho Azevedo (PSC) afirmou ao ‘EM Entrevista’ hoje (03/08) que o Ministro da Economia Paulo Guedes deve ser preso caso alegue não ter caixa para bancar o auxílio emergencial de R$ 600 ano que vem, em uma reeleição do presidente Bolsonaro. 

“O Paulo Guedes está lá. Ele é o Ministro da Economia. Se ele autorizou, é porque com certeza tem condições de pagar. Se ele é louco de fazer uma coisa dessas, só por (questões) eleitorais, ele tem que ser preso, com todo respeito”, disse. 

 
Para Cleitinho, se o auxílio for pago apenas até dezembro, Guedes irá “ferrar com o povo” e terá sido “leviano”. Apesar disso, o pré-candidato ao Senado disse gostar do trabalho do Ministro e afirmou que ele “está lá fazendo as coisas certas”. O deputado ressaltou que defende a propagação e ampliação do benefício social, mas apenas se o governo tiver condições reais de pagar. 

Auxílio Brasil em 2023

O presidente Jair Bolsonaro (PL) já afirmou que manterá o Auxílio Brasil em 2023, caso o valor de R$ 600 esteja ‘dentro da responsabilidade fiscal.’ A declaração foi dada à CNN Brasil. 
 

Até então, a proposta de emenda à Constituição (PEC) que permite que o Auxílio Brasil pague os R$ 600 para a população, definiu um prazo para que o benefício esteja vigente até dezembro. A princípio, em janeiro de 2023, o valor do Auxílio Brasil volta aos R$ 400 iniciais. 

Bolsonaro ressaltou ontem (02/08) ao SBT que, para a extensão do valor Auxílio no ano que vem, será necessário aprovar uma nova PEC.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade