UAI
Publicidade

Estado de Minas ELEIÇÕES 2022

Zema revela proposta para aliança com PL, de Bolsonaro

PL é a legenda do presidente Jair Bolsonaro, candidato à reeleição, e do senador Carlos Viana, pré-candidato ao governo de Minas no pleito deste ano


28/07/2022 10:45 - atualizado 28/07/2022 17:30

Zema
Romeu Zema esteve no Mercado Central de BH nesta quinta-feira (foto: Edésio Ferreira/EM/DA Press)
Governador de Minas Gerais e candidato à reeleição em 2022, Romeu Zema (Novo) comentou na manhã desta quinta-feira (28/7) sobre um possível apoio do Partido Liberal (PL) no pleito.

O PL tem como filiados o presidente Jair Bolsonaro, candidato à reeleição a chefe do Executivo do país, e o senador Carlos Viana, pré-candidato ao governo de Minas.

"Nós temos um diálogo com o presidente. Em todas as vezes que fui a Brasília e estive com ele, fui bem atendido. Temos tido um relacionamento respeitoso. Divergimos em algumas coisas, concordamos em outras, e o PL tem sinalizado sobre essa possibilidade", afirmou Zema, em entrevista à Rádio Super 91.7 FM, de Belo Horizonte.

Atualmente, além do próprio Novo, PP, Solidariedade, MDB, PMN e Avante são aliados de Zema na disputa estadual.

Bolsonaro demonstra corriqueiramente simpatia ao governador mineiro, com elogios públicos, enquanto Viana se coloca como um dos nomes na disputa.

Zema revelou que há uma proposta para que o PL se junte a ele em 2022, que envolve a suplência na vaga ao Senado.

Na convenção do Partido Novo, no último sábado (23/7), o jornalista Eduardo Costa (Cidadania) foi colocado como preferido para ser o vice, enquanto o deputado federal Marcelo Aro (PP-MG) é o nome inicial para o posto de senador.

Romeu Zema
Após entrevista, Zema passeou pelo Mercado Central, conversou com clientes, comerciantes e tomou café (foto: Jair Amaral/EM/DA Press)

Entraves com o PL


Há alguns entraves para que o PL seja um aliado de Zema. O primeiro é estadual: Viana se coloca como candidato e está junto de Bolsonaro. O segundo diz respeito ao cenário nacional: o Novo tem Luiz Felipe d'Ávila (Novo), correligionário de Zema, como candidato à Presidência da República.

Outro ponto é o deputado federal Marcelo Álvaro Antônio (PL-MG), empenhado na disputa ao Senado.

A convenção partidária do PL em Minas aconteceu no último dia 20 e não contou com o lançamento de Viana como candidato.

O nome de Eduardo Costa também tem uma questão a ser resolvida. Marcus Pestana (PSDB), pré-candidato ao Governo de Minas, precisaria desistir da disputa, já que PSDB e Cidadania estão juntos em uma federação partidária. O plano B seria Mateus Simões (Novo), ex-vereador de BH e ex-secretário-geral do governo estadual.

Espera-se que a decisão se dê até 5 de agosto, data limite para realização das convenções partidárias. Depois, os partidos têm até 15 de agosto para registrar as candidaturas no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Disputa eleitoral


Além de Zema, Viana e Pestana, Alexandre Kalil (PSD), Renata Regina (PCB), Lorene Figueiredo (Psol), Vanessa Portugal (PSTU) e Indira Xavier (UP) se colocam na disputa pelo governo mineiro.

As eleições acontecem em 2 de outubro. Caso necessário, o segundo turno ocorrerá no dia 30 do mesmo mês.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade