UAI
Publicidade

Estado de Minas REVELAÇÃO

Lava-Jato: delator da Odebrecht relata pressão para denunciar Lula

Alexandrino Alencar, um dos principais delatores da Lava-Jato, faz revelação em documentário "Amigo Secreto", que tem pré-estreia nesta segunda-feira (13)


12/06/2022 23:09 - atualizado 12/06/2022 23:39

Imagem mostra o ex-executivo da Odebrecht Alexandrino Alencar
Delação de Alexandrino é uma das principais provas da ligação entre o PT e a Odebrecht (foto: Conjur/Reprodução)

O ex-executivo da Odebrecht Alexandrino Alencar, um dos principais delatores da operação Lava-Jato, afirma ter sido pressionado para envolver Lula (PT) em seu acordo de colaboração com o Estado. A declaração foi feita em entrevista inédita para o documentário "Amigo Secreto".

O relato do delator foi antecipado, neste domingo (12/06) pela "Folha de São Paulo" e confirmado pelo Estado de Minas. Alexandrino afirma, no documentário dirigido pela cineasta Maria Augusta Ramos, ter exposto vários casos de caixa dois, mas que o alvo dos procuradores era o ex-presidente.

"Estava nítido que a questão era com o Lula", disse no longa-metragem. Segundo ele, que foi um dos delatores que mencionou as obras no Sítio de Atibaia, os responsáveis insistiam em perguntas sobre os familiares do petista e o pressionavam até chegar no "limite da verdade".

A delação de Alexandrino é uma das principais provas da ligação entre o PT e a Odebrecht. "Era uma pressão em cima da gente", disse o ex-executivo da Odebrecht.

O documentário, que tem pré-estreia nesta segunda-feira (13), conta a história da investigação jornalística que ficou conhecida como Vaza Jato. O longa debate a troca de mensagens entre Sérgio Moro e os procuradores da operação Lava-Jato, além da presença do ex-juiz como ministro do governo de Jair Bolsonaro.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade