UAI
Publicidade

Estado de Minas ELEIÇÕES 2022

Ciro Gomes crê em fator rejeição para desbancar Lula e Bolsonaro em outubro

Presidenciável mandou recado ao pré-candidato ao governo de Minas, Miguel Corrêa: "Não é do PDT e não será candidato"


26/05/2022 22:25 - atualizado 26/05/2022 22:48

Ciro Gomes
Ciro Gomes aposta em favor rejeição para bater Lula e Bolsonaro: "Eu sou o único adversário que é capaz de derrotar o Lula e o PT" (foto: Agência Brasil)

O pré-candidato à Presidência da República, Ciro Gomes (PDT) comentou o resultado da nova pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira (26/5). O levantamento apontou que, hoje, o ex-presidente Lula (PT) teria 48% da preferência entre os eleitores, contra 27% do atual presidente Jair Bolsonaro (PL).

Para o político, "se estiver correto oDatafolha, você tem dois grandes derrotados flagrantes: Bolsonaro, o grande derrotado, viva, isso é o que todos nós democratas lutamos pra acontecer. Mas há um outro grande derrotado, que me preocupa muito, que é o Brasil", disse em entrevista à CNN.

Ele explicou porque o país sairia perdedor nas urnas. "Porque se nós aceitarmos esses números, a maioria do povo tá indicando que quer manter o modelo que o Lula administrou, que é o mesmo modelo econômico que está aí, produzindo inadimplência, desemprego, desalento, e o 2º pior salário-mínimo em poder de compra dos últimos 16 anos", ressaltou.



Quanto aos números apresentados na pesquisa, Ciro Gomes encarou com naturalidade o que foi apresentado. "Nós tivemos esta semana, pesquisas que davam uma diferença de cinco pontos até 21 pontos. Isso, pra quem tem minha experiência, sabe que é natural porque nunca antes na história desse país se fez tanta pesquisa com tanta antecedência", pontuou.

Por outro lado, o presidenciável chamou a atenção para o fator rejeição, que se faz forte entre seus principais adversários.

"Mas eu também sou o único que, não tendo rejeição, liquido o Bolsonaro. Essa pesquisa mostra que eu tenho 16 pontos na frente do Bolsonaro no segundo turno. Se você olhar a rejeição, eu tenho a menor dos três mais competitivos. Eu sou o único adversário que é capaz de derrotar o Lula e o PT quando o povo brasileiro perceber".

Questionado sobre abrir mão da candidatura, o que poderia facilitar a vitória de Lula sobre Bolsonaro, ele rebateu.

"Sou candidato porque é necessário. Eu quero discutir a fome, a inadimplência das empresas, a renda pública no Brasil. O país pela primeira vez em 120 anos, paralisou a economia em 10 anos. O problema está no modelo econômico e eu tenho uma saída para isso".

Por fim, Ciro ainda mandou um recado claro ao pré-candidato ao Governo de Minas, Miguel Corrêa, que deixou o PT nas últimas horas para se filiar ao partido de Ciro Gomes.

"Esse cidadão [Miguel Corrêa] que se apresenta como candidato do PDT em Minas Gerais, não é do PDT e não será candidato. Inclusive, é inelegível, porque tem ficha suja. Não sei o que veio fazer aqui saindo ontem do PT e se filiando ao PDT. Desse, falo publicamente, porque não é companheiro", concluiu.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade