UAI
Publicidade

Estado de Minas ELEIÇÕES

Deputado Aécio Neves diz que espera "grandeza política" de João Doria

PSDB adiou para esta quarta-feira reunião com o ex-governador para tentar convencê-lo a desistir do Planalto


18/05/2022 04:00 - atualizado 18/05/2022 07:36

 João Doria
O ex-governador de São Paulo João Doria tem resistido a todas as pressões internas no PSDB para abrir mão de concorrer ao Palácio do Planalto (foto: MARCOS VIEIRA/EM/D.A PRESS)
 Brasília – A cúpula do PSDB adiou de ontem para hoje a decisão sobre a pré-candidatura do ex-governador de São Paulo João Doria ao Palácio do Planalto. Após reunião, o deputado federal Aécio Neves (PSDB-MG) afirmou que sugeriu que a desistência de Doria seria um ato de “grandeza”. “Doria terá duas alternativas: o gesto da grandeza política, que alguns ainda esperam, ou permanecer neste enfrentamento – aí, obviamente, ele estará assumindo também as responsabilidades adiante”, afirmou o parlamentar em entrevista à CNN.

 

Aécio disse ainda que haverá uma conversa com Doria antes que seja tomada uma decisão pela direção do PSDB. “Vai resolver como deve-se resolver: foram feitas as prévias, ele ganhou. Enfim, com todas as condenações que já fizemos à forma como o processo se deu, mas ele venceu. E que agora seja dada a ele a oportunidade de compreender que, maior do que o seu projeto presidencial, é o interesse do partido. E, maior do que o do partido, o do país, que precisa do PSDB com uma candidatura colocada e competitiva”, afirmou.

 

Já o presidente do PSDB, Bruno Araújo, afirmou que a cúpula do partido pretende mostrar a Doria as dificuldades da candidatura dele. Para Araújo, Doria continua sendo tratado como o pré-candidato do partido, mas admtiu que a sigla busca opções. "A pré-candidatura dele está mantida, ela é legítima pelo processo das prévias. Agora, é justo que todos os lados coloquem as dificuldades que tenham", declarou.

 

O partido espera para hoje o resultado de pesquisas qualitativas e quantitativas sobre o processo eleitoral, encomendadas por PSDB, Cidadania e MDB para avaliar a melhor opção de terceira via. O objetivo da direção tucana é fazer a reunião com Doria antes de ter o resultado dessas pesquisas. Um nome alternativo a João Doria que vem sendo discutido é o da senadora Simone Tebet (MDB-MS). Chegou a ser cogitado, inclusive, o nome do tucano como vice da parlamentar, mas ele já sinalizou que não aceita.

 

Os problemas da pré-candidatura de Doria começaram antes das prévias, atravessaram a disputa e persistem até hoje, porque ele nunca teve apoio do presidente da legenda, Bruno Araújo, e de outros caciques, como Aécio Neves, que apoiou o nome do ex-governador do Rio Grande do Sul Eduardo Leite. O gaúcho, entretanto, foi derrotado por Doria nas prévias realizadas em novembro do ano passado. 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade