UAI
Publicidade

Estado de Minas NO EXPOMINAS

Zema diz que mulheres são mais honestas: 'É o que precisamos na política'

O governador de Minas Gerais marcou presença nesta terça-feira (8/3), Dia Internacional da Mulher, no Congresso Mineiro de Vereadores, em BH


08/03/2022 15:34 - atualizado 08/03/2022 16:10

Governador Romeu Zema (Novo) no Congresso Mineiro de Vereadores, realizado no Expominas, em Belo Horizonte, nesta terça-feira (8/3)
Governador Romeu Zema (Novo) participa do X Congresso Mineiro de Vereadores, realizado no Expominas, em Belo Horizonte, nesta terça-feira (8/3) (foto: Leandro Couri/EM/D.A. Press)
O governador Romeu Zema (Novo) esteve presente nesta terça-feira (8/3), Dia Internacional da Mulher, no Congresso Mineiro de Vereadores, realizado no Expominas, em Belo Horizonte, e reforçou a importância de uma maior participação feminina na política. 

O chefe do Executivo estadual ressaltou que seu governo é o que mais teve secretárias na gestão das pastas e também deixou um recado: “Um número muito importante que eu queria salientar. Nós temos em MG 58 mil detentos no sistema prisional e, por incrível que pareça, somente 2 mil mulheres no meio. Esse fato demonstra claramente que as mulheres são mais honestas e estão menos sujeitas a cometer delitos, a fazer qualquer ato de agressão. É isso que nós precisamos na política: mais participação feminina”.

“Tenho feito questão de incentivar essa participação. Passei boa parte dos meus últimos dias ligando para uma série de mulheres para que este ano não percam a oportunidade de se candidatarem. À medida que o sexo feminino ampliar a participação nossa política tende a melhorar muito”, completou Zema.

Colaboração do estado com municípios

O governador ressaltou o acordo feito com a mineradora Vale de R$ 37,6 bilhões pela reparação de danos causados pelo rompimento da barragem em Brumadinho. “Seria muito cômodo para mim colocar os R$ 37 bilhões dentro do governo. Temos uma dívida de R$ 140 bilhões com a União adquirida com governos passados. Apesar das dificuldades, fiz questão que esses recursos fossem investidos em Educação, obras, Saúde”, apontou.

Com este dinheiro em caixa, ele também destacou a parceria com a AMM para o repasse aos municípios das dívidas em atraso. “Nosso contato com a AMM tem sido constante e frutífero. Conseguimos selar dois grandes acordos - o primeiro vai fazer 3 anos no valor de R$ 7 bilhões, dos quais quitamos mais de R$ 6 bilhões e que em poucos meses, até setembro, estará totalmente quitado. Devolvemos aos 853 municípios aquilo que foi retirado indevidamente deles na gestão passada”, afirmou.

Ele continuou: “Há exatamente 5 meses atrás selamos o acordo referente a verbas da Saúde onde mais R$ 6,7 bilhões serão devolvidos. Já pagamos a primeira parcela de aproximadamente R$ 400 milhões, a segunda será paga agora e as demais nos próximos anos. Com isso, eu posso dizer que o governo do Estado está devolvendo aquilo que foi retirada de maneira criminosa.”

Zema ainda defendeu uma maior autonomia dos municípios. “Os municípios não têm autonomia, não recebem diretamente aquilo que deveriam. Muita coisa transita pelo governo federal e estadual e precisaríamos de leis que dariam mais autonomia aos municípios”, alegou. “Vereadores sabem muito melhor dos problemas enfrentados nas suas cidades do que quem está sentado no gabinete em BH ou em Brasília. Sou grande defensor da causa municipalista, que mais recursos fiquem nos municípios para que ninguém seja submetido a pressão para receber aquilo que, a princípio, seria de seu direito”, acrescentou.

Conferência recheada de políticos

O Congresso Mineiro de Vereadores, organizado pela Associação Mineira de Municípios (AMM) e pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) reúne cerca de 2 mil prefeitos, vice-prefeitos, vereadores, secretários municipais, servidores públicos e autoridades políticas no auditório do Expominas, em Belo Horizonte. 

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD) e os também senadores Carlos Viana (MDB) e Alexandre Silveira (PSD) estiveream presentes. O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), foi convidado, mas não compareceu. O presidente da Assembleia, Agostinho Patrus (PV), é representado por Antonio Carlos Arantes (PSDB), um dos vice-presidentes do Legislativo mineiro.

A ideia, segundo a organização do evento, é reunir o Legislativo e o Executivo dos 853 municípios mineiros para buscar conhecimento e trocar experiências e desenvolver uma melhor parceria entre os poderes.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade