UAI
Publicidade

Estado de Minas ELEIÇÕES 2022

Bolsonaro vai se filiar hoje ao Partido Liberal, em transmissão ao vivo

Presidente da República está há dois anos sem partido, desde que deixou o PSL, pelo qual se elegeu chefe do Executivo


30/11/2021 04:00 - atualizado 30/11/2021 07:13

bolsonaro
Presidente Jair Bolsonaro (foto: AFP/Getty Images)


Brasília – O presidente Jair Bolsonaro deve se filiar hoje ao Partido Liberal (PL) para disputar novo mandato no ano que vem. A legenda convidou todos os 27 dirigentes estaduais para o evento em Brasília, que deve contar também com a presença de senadores e deputados aliados do Palácio do Planalto e ministros. A cerimônia de filiação será transmitida pelo YouTube, diretamente do auditório do Complexo Brasil 21, a partir das 10h. Nos bastidores da legenda, fala-se que o presidente do PL, Valdemar Costa Neto, busca uma “saída amigável” do partido para o deputado Marcelo Ramos (PL-MA), vice-presidente da Câmara dos Deputados e opositor da filiação de Bolsonaro, inclusive para não ter problemas com o mandato dele na Justiça Eleitoral.

A filiação chegou a ser marcada para o último dia 22, mas não houve acordo para algumas arestas, como a exigência de Bolsonaro de vetar determinadas alianças estaduais para as eleições de 2022. Depois, entretanto, Valdemar da Costa Neto deu “carta branca” para Bolsonaro negociar e definir as suas candidaturas estratégicas, como a do ministro de Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, para o governo de São Paulo. E também em Goiás, com a candidatura do deputado federal Vitor Hugo (PSL) ao governo.

A principal exigência de Bolsonaro é garantir uma candidatura própria do partido ao governo de São Paulo. No estado, porém, o PL se encaminhava para apoiar a candidatura do atual vice-governador, Rodrigo Garcia (PSDB). Após acordo, a filiação de Bolsonaro foi acertada.

Ontem, depois de reunião com integrantes da empresa Marcopolo, Bolsonaro dirigiu um ônibus elétrico entre os palácios da Alvorada e do Planalto. Ao desembarcar, ele posou para uma foto e subiu a rampa do Palácio do Planalto. Ele estava acompanhado pelo presidente do Conselho de Administração da Marcopolo, Mauro Bellini, o senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ) e os ministros Paulo Guedes (Economia), Marcos Pontes (Ciência, Tecnologia e Inovações), Augusto Heleno (GSI), Joaquim Leite (Meio Ambiente) e Bento Albuquerque (Minas e Energia).

Antes de deixar a residência oficial, Bolsonaro falou sobre a importância da nova tecnologia para o país. “Recebemos a visita do Mauro Bellini, da Marcopolo, apresentando um ônibus para nós, um projeto que começou há quatro anos. Tem tudo a ver com a modernidade. Primeiro, elogiar o espírito empreendedor e a sua crença em nosso país. Ele é um protótipo, custa caro ainda, mas a tendência é baixar o preço. Nós colaboramos para mudar ainda mais a forma de se fazer transporte no mundo. Tem a autonomia de 200 km e tem tudo para dar certo. Oo Brasil é um exemplo para o mundo não só na sua preservação ambiental. Diferentemente do que se divulga no mundo afora, o Brasil é um exemplo para o mundo e, inclusive, vem reflorestando. E isso aqui vem colaborar com isso aí", afirmou. Bolsonaro falou também sobre a alta frequente de combustíveis: "As causas disso são algumas, e isso daqui (ônibus elétrico) vem nos ajudar, e muito, na preservação do meio ambiente e na capacidade de negócio. O Brasil está sendo reindustrializado", completou.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade