UAI
Publicidade

Estado de Minas AUXÍLIO EMERGENCIAL

Sem citar Zema, Agostinho Patrus manda indireta: 'Pobre de espírito'

Crítica foi feita após governador criticar o auxílio emergencial e dizer que os mineiros iriam utilizar o dinheiro para ir ao bar


18/11/2021 18:39 - atualizado 18/11/2021 18:59

AGOSTINHO PATRUS
Presidente da ALMG, Agostinho Patrus (foto: LUIZ SANTANA/ALMG)
O deputado estadual e presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), Agostinho Patrus (PV), fez um discurso repudiando as falas do governador, Romeu Zema (Novo), sobre o auxílio emergencial.
 
 
 
A declaração de Zema foi feita mês passado. O governador disse que parte da população vai usar de forma inadequada o Auxílio Emergencial Mineiro de R$ 600. “Vão para o bar, para o boteco”, afirmou o chefe do Executivo mineiro na segunda-feira (4/11). 

“Infelizmente, no nosso estado ainda temos pessoas abastadas financeiramente e pobres de espírito, que fazem e dizem, que o auxílio que foi feito por essa Casa, que ajuda aquela mãe de família que tem três filhos chorando em casa, será gasto em um boteco. A que ponto nós chegmaos?”, questionou o presidente da ALMG.

Sem citar nomes, Agostinho continuou falando da declaração do governador. “Repito novamente: abastado financeiramente e pobre de espírito e empatia. Acha que a mãe que vê seus filhos chorar vai levar o dinheiro do auxílio para a mesa do bar”, disse.

Ainda de acordo com o deputado, a associação entre a pobreza e o álcool é uma construção do preconceito e herança de um país escravagista, que tenta manter a desigualdade desqualificando os grupos vulneráveis. 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade