UAI
Publicidade

Estado de Minas ELEIÇÕES 2022

Pesquisa: Zema lidera e é seguido por Kalil na disputa pelo governo de MG

Disputa pelo Palácio Tiradentes é polarizada pelo candidato à reeleição e pelo prefeito de BH; no Senado, Anastasia tem a ponta


09/11/2021 14:46 - atualizado 09/11/2021 15:09

Palácio Tiradentes, sede do governo estadual em MG
Zema e Kalil concentram disputa pelo Palácio Tiradentes (foto), sede do governo mineiro (foto: Edésio Ferreira/EM/D.A Press)
A menos de um ano para a eleição do próximo ano, o governador Romeu Zema (Novo) lidera a disputa pelo poder Executivo de Minas Gerais. Levantamento do Instituto Paraná Pesquisas mostra que a reeleição é apoiada por 46,5% dos entrevistados. Em segundo lugar, está o prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD): ele detém 22,5% das intenções de voto. Os números foram divulgados nesta terça-feira (09/11).

O cenário atual da corrida ao Palácio Tiradentes mostra certa polarização entre Zema e Kalil. O deputado federal André Janones (Avante), terceiro colocado, está 16,8 pontos porcentuais atrás do vice-líder. Ele soma 5,7%.

Janones está atrás dos potenciais votos brancos e nulos, que representam 9,4% das respostas. Indecisos são 5,6%.

Na quarta posição, aparece Duda Salabert, vereadora de Belo Horizonte pelo PDT, com 2,8%. Depois, vem o senador Carlos Viana, colega de Kalil no PSD, que angariou 2,2% das menções.

O deputado federal Reginaldo Lopes (PT) tem 2,1%; Marcio Lacerda, ex-prefeito de Belo Horizonte e, neste momento, sem filiação partidária, aparece com 1,7%.

Áurea Carolina (PSOL) e Marcelo Álvaro Antonio (PSL), outros representantes de Minas Gerais na Câmara dos Deputados, não chegaram a um ponto porcentual. Eles somam, respectivamente, 0,8% e 0,6%.

Líderes crescem em cenário 'restrito'


As intenções de voto de Zema e Kalil crescem ligeiramente em um segundo cenário, com menos nomes no levantamento a respeito do governo. Em disputa com cinco participantes, o governador tem 48,6%, ante 23,9% do prefeito belo-horizontino.

Janones vem na sequência, com 5,9%. Ele é seguido por Duda Salabert, que soma 3,6%. Marcio Lacerda tem 2%. Nesse cenário, brancos e nulos são 9,8%; indecisos, 6,2%.

Anastasia tem folga na disputa por vaga no Senado


Em 2022, os eleitores mineiros vão às urnas para renovar uma das três cadeiras do estado no Senado Federal. Em busca da reeleição, Antonio Anastasia (PSD) é o líder, com 25,5%.

Por ter 10,1%, André Janones ocupa a segunda posição. Duda Salabert é a terceira, com 7,6%. Reginaldo Lopes tem 5,4%.

Em seguida, aparece um grande bloco de eventuais candidatos separados por poucos décimos. O presidente da Assembleia Legislativa, Agostinho Patrus (PV), abre o pelotão, com 3,6%; Marcelo Aro (PP), deputado federal e líder de Zema em Brasília, soma 2,6%.

Depois deles, há Roberto Carvalho (PT), ex-vice-prefeito de BH, com 2%. Julvan Lacerda (MDB), presidente da Associação Mineira de Municípios (AMM), chegou a 1,9%.

A corrida pela Câmara Alta do Legislativo tem grandes índices de indecisão. Enquanto 26,8% declararam voto em branco ou manifestaram o desejo de anular, outros 14,4% não souberam opinar.

Em outro cenário sobre o Senado, com a participação do deputado estadual Cleitinho Azevedo (Cidadania), próximo politicamente a André Janones, Anastasia tem 26,8%.

A vice-liderança é ocupada, justamente, por Cleitinho, com 10,6%. Duda Salabert aparece com 8,2%.

Em seguida, vêm Reginaldo Lopes (5,8%) e Marcelo Alvaro Antonio (3,8%). O empresário Salim Mattar, que atuou no governo de Jair Bolsonaro (sem partido) como secretário especial de Desestatização e Privatização do Ministério da Economia, soma 2,5%. Julvan Lacerda conseguiu 1,8%.

Nessa "fotografia", brancos e nulos representam 25,6%, enquanto 15,1% dos entrevistados não souberam ou não opinaram.

Governo Zema tem boa aprovação


Segundo o Instituto Paraná, 72,3% dos habitantes do estado aprovam a gestão de Romeu Zema, ante 22,4% de desaprovações e 5,3% de abstenções.

No que tange à avaliação da administração, 35,2% pensam que Zema faz bom governo; 16,6% creem que a gestão é ótima. Para 32,6%, o governo é regular. Outros 8,3% apontam que o atual mandato é péssimo; avaliações ruins são 5,2%. Houve 2,1% de abstenções.

A pesquisa


Para construir o levantamento, os pesquisadores ouviram 1.540 pessoas em 92 municípios mineiros. As entrevistas foram feitas entre os dias 3 e 5 deste mês. A margem de erro é de 2,5% para mais ou para menos. O nível de confiabilidade dos dados coletados é de 95%.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade