UAI
Publicidade

Estado de Minas Pandemia

Aras recebe relatório da CPI da COVID; senadores cobram denúncia da PGR

De acordo com presentes à reunião, Aras confirmou a apreciação do relatório; antes do parecer do procurador, o documento ainda passará por uma comissão


27/10/2021 12:20 - atualizado 27/10/2021 12:55

Procurador Augusto Aras recebe dos senadores da CPI da Covid o relatório final sobre a gestão da pandemia no país
Procurador Augusto Aras recebe dos senadores da CPI da Covid o relatório final sobre a gestão da pandemia no país (foto: Antonio Augusto/Secom/MPF)

Integrantes da CPI da COVID, do Senado, entregaram na manhã desta quarta-feira (27/10) ao procurador-geral da República, Augusto Aras, o relatório final do colegiado, aprovado por 7 a 4, com indiciamento de empresários e autoridades, entre elas o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).  Confira aqui a lista dos indiciados .

O Documento atribui nove crimes a Bolsonaro e pede 80 indiciamentos. Cabe à PGR avaliar medidas sobre pessoas com foro privilegiado.

 

A ida à PGR e ao STF representou o primeiro ato da comissão após a conclusão dos trabalhos, que duraram seis meses. Caberá à Procuradoria avaliar eventuais medidas relacionadas a autoridades com foro privilegiado.

 

Após o encontro, a PGR publicou em rede social uma declaração de Aras na qual o procurador-geral disse que, com o relatório em mãos, poderá "avançar" nas apurações sobre pessoas com foro. 

Vai engavetar?

 

Após o relatório da CPI, a discussão agora fica em torno da conduta do procurador – indicado por Bolsonaro ao cargo-, se haverá ou não oferecimento de denúncia à Justiça dos indiciados pelo relatório da CPI.

A resposta, ao que parece, podei demorar. Aras já confirmou que irá encaminhar o relatório para  uma “análise prévia" do Gabinete Integrado COVID-19 (Giac), órgão da Pocuradoria-Geral da República, conforme antecipou a colunista  Bela Megale, do jornal O Globo .

Aras admitiu que só depois dessa primeira análise é que decidirá se instaura investigações ou apresenta denúncias contra as autoridades com foro privilegiado que foram indiciadas.
  

O rito estabelecido pela Constituição Federal é que o documento final de uma CPI deve ser remetido ao MP e à PGR, no caso de autoridades com foro.

Caso o órgão não cumpra seu dever de investigar, os senadores pretendem apresentar o documento diretamente ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Além da PGR, unidades do MPF em diferentes estados serão acionadas pela CPI para investigar pessoas sem foro privilegiado e que foram indiciadas.

Manifestação de Aras

 

Em sua primeira manifestação, após receber o relatório da CPI, o PGR Augusto Aras usou a rede social para comentar o assunto. Confira abaixo o tuíte do procurador:

 

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade