UAI
Publicidade

Estado de Minas CPI DA COVID

'Funeral blues': conheça o poema que Contarato declamou na CPI do Senado

Senador Fabiano Contarato (Rede-ES) leu o poema de Wystan Hugh Auden em homenagem às vítimas da COVID-19 na votação do relatório final da CPI, nesta terça


26/10/2021 18:50 - atualizado 26/10/2021 19:24

Senador Contarato em sessão da CPI da COVID, em Brasília
Senador Contarato declama poema em homenagem às vitimas da COVID-19 (foto: Senado/Reprodução )
Em sua fala na votação do relatório final da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da COVID, o senador Fabiano Contarato (Rede-ES) declamou o famoso poema ‘Funeral Blues’, do poeta e crítico inglês Wystan Hugh Auden, em homenagem às vítimas da COVID-19 no Brasil. O poema foi escrito em 1936 e usualmente é lembrado como expressão de luto, individual ou coletivo. 


O poema ganhou popularidade internacional nos anos 1990, no filme ''Quatro casamentos e um funeral'', numa cena em que o personagem Matthew, interpretado pelo ator John Hannah, homenageia seu companheiro morto.

Desde então, o poema tem sido citado como exemplo de manifestação pública de perda e luto. Está lapidado no memorial do novo estádio de futebol Heysel, em Bruxelas, onde 39 torcedores morreram durante confronto na final da Copa dos Campeões da Europa, entre Liverpool e Juventus, em 1985. 'Funeral Blues' foi musicado pelo maestro e pianista britânico Benjamin Britten.

Nascido em 1907, em York, no Reino Unido, W. H. Auden foi a grande voz dos jovens intelectuais de esquerda dos anos 30. Segundo estudiosos, sua poesia é sempre perturbadora, seja quando aborda temas sociais e políticos, seja quando fala de assuntos espirituais e de impulsos homossexuais reprimidos. O poeta morreu aos 66 anos, em Viena, na Áustria. 

'História será implacável' 


O senador Fabiano Contarato usou seu tempo na comissão, ainda, para criticar as ações do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ao longo dos dezenove meses de pandemia. “A história será implacável quando analisar a personalidade do presidente da República”, enfatiza. 
 

“Hoje eu nao tenho duvida, esse presidente tem uma personalidade completamente voltada para o crime”, completa Contarato. Segundo o parlamentar, não fosse a CPI da COVID-19, o líder do Executivo federal estaria até hoje negando vacinas. “Nós teríamos um número muito maior de mortos”, lamenta. 

Leia o poema completo, traduzido para o português: 

 
Parem todos os relógios, desliguem o telefone,
Evitem o latido do cão com um osso suculento,
Silenciem os pianos e com tambores lentos
Tragam o caixão, deixem que o luto chore.

Deixem que os aviões voem em círculos altos
Riscando no céu a mensagem: Ele Está Morto,
Ponham gravatas beges no pescoço dos pombos brancos do chão,
Deixem que os polícias de trânsito usem luvas pretas de algodão.

Ele era o meu Norte, o meu Sul, o meu Leste e Oeste,
A minha semana útil e o meu domingo inerte,
O meu meio-dia, a minha meia-noite, a minha canção, a minha fala,
Achei que o amor fosse para sempre: Eu estava errado.

As estrelas não são necessárias: retirem cada uma delas;
Empacotem a lua e façam o sol desmanchar;
Esvaziem o oceano e varram as florestas;
Pois nada no momento pode algum bem causar. 
 
- W. H. Auden, in 'Another Time'
 

Veja o vídeo da fala do senador: 

 
 
*Estagiária sob supervisão da editora-assistente Vera Schmitz


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade