UAI
Publicidade

Estado de Minas POLÍCIA FEDERAL

STF adia julgamento após Bolsonaro aceitar depor presencialmente

O inquérito foi aberto após o ex-ministro da Justiça Sergio Moro denunciar Bolsonaro por uma possível interferência na Policia Federal


06/10/2021 14:43 - atualizado 06/10/2021 14:51

Presidente Bolsonaro
Jair Bolsonaro (sem partido) (foto: PR/Reprodução)
O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu, nesta quarta-feira (6/10), adiar o julgamento que investiga o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e uma possível interferência na Polícia Federal (PF), após o chefe do Executivo federal, alegar que quer se manifestar de forma presencial. 
 
O inquérito foi aberto após o ex-ministro da Justiça Sergio Moro denunciar Bolsonaro.

O plenário voltaria a julgar hoje o modelo do depoimento de Bolsonaro. Mas com a decisão do presidente, o julgamento foi suspenso pelo relator, o ministro Alexandre de Moraes.
 
 
O julgamento começou em outubro de 2020, com voto de Celso de Mello a favor do depoimento presencial. 
 
O inquérito estava parado depois de a AGU pedir para que o presidente fizesse o depoimento por escrito, como já havia acontecido com o ex-presidente Michel Temer (MDB).

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade