UAI
Publicidade

Estado de Minas INVESTIGAÇÃO

Estagiária de Lewandowski, do STF, era informante de blogueiro bolsonarista

Allan dos Santos mantinha conversas com estudante que trabalhava no gabinete do ministro do STF. Nas conversas, ela diz que seria 'uma honra' ajudá-lo


06/10/2021 13:20

Na foto, o presidente Jair Bolsonaro e o blogueiro Allan dos Santos
O presidente Bolsonaro e o blogueiro Allan dos Santos (foto: Planalto/ reprodução )

Uma ex-estagiária do ministro Ricardo Lewandowski foi usada como informante pelo blogueiro bolsonarista Allan dos Santos para repassar informações de dentro do gabinete. As mensagens foram coletadas pela Polícia Federal, obtidas por meio de quebra de sigilo telefônico que consta de relatório da Diretoria de Investigação e Combate ao Crime Organizado da PF. A revelação é do jornal Folha de S.Paulo.

Allan é investigado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em dois inquéritos: um para apurar disseminação de fake news e outro para identificar quem financia essas ações e os atos antidemocráticos. O documento da PF traz diálogos entre o blogueiro e Tatiana Garcia Bressan. Ela estagiou no gabinete de Lewandowski de 19 de julho de 2017 a 20 de janeiro de 2019, antes da abertura dos inquéritos contra o bolsonarista, em março daquele ano.
As conversas começaram em 23 de outubro de 2018 e vão até 31 de março de 2020. Na primeira troca de mensagens, Tatiana entra em contato com Allan, demonstrando interesse em trabalhar na equipe da deputada bolsonarista Bia Kicis (PSL-DF), e diz que está no gabinete de Lewandowski.

Nos diálogos, a estagiária relata ter dificuldade em trabalhar com o ministro, mas diz que está "lá para aprender". A informação, segundo o relatório da PF, "naturalmente desperta o interesse de Allan", que pede a colaboração de Tatiana. "Fique como nossa informante lá", diz o blogueiro, cerca de duas horas depois do início da conversa. A estagiária responde prontamente: "Será uma honra. Estou lá kkk".

Após a repercussão, o ministro do STF Alexandre de Moraes determinou que a Polícia Federal ouça Tatiana Garcia Bressan. A PF deve marcar a data do depoimento, pois o ministro somente autoriza a medida.

Perfil fake

Nas primeiras conversas, segundo a Folha, a estagiária diz a Allan que tem uma página em uma rede social em que usa outro nome (@visittabb), após ter sido proibida por seu chefe no STF de fazer postagens. No perfil, há diversas publicações em favor de Bolsonaro e ataques contra a Corte e ministros.

"Não estou atuando no meu perfil do twitter pq meu chefe disse que não posso falar de política a não ser estando fora do STF, então estou nesse perfil aqui - @visittabb lá no twitter pq não aguento! Kkkkk", diz.

No dia 17 de novembro de 2019, quando já não era mais estagiária, Tatiana divulgou no perfil uma foto de protesto em favor de Bolsonaro, e acrescentou: "FORAAAAAA GILMAR", em referência ao ministro Gilmar Mendes.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade