UAI
Publicidade

Estado de Minas POLÍTICA

Em Campo Grande, protesto cobra comida, emprego e renda

A Polícia Militar acompanhou todo trajeto da manifestação que percorreu as principais vias do centro da cidade


02/10/2021 14:31 - atualizado 02/10/2021 15:21

Protestos em Campo Grande
Manifestantes tomam Campo Grande (foto: Redes Sociais/Reprodução)
Com baixa adesão, o protesto contra o presidente Jair Bolsonaro reuniu representantes de sindicatos e partidos da oposição na Praça do Rádio Clube, em Campo Grande (MS), na manhã deste sábado, 2. A Polícia Militar acompanhou todo trajeto da manifestação que percorreu as principais vias do centro da cidade, entre a avenida Afonso Pena, e as ruas 14 de Julho e Barão do Rio Branco. O ato foi encerrado no retorno à praça.

Além do impeachment de Bolsonaro, o protesto cobrou mais comida, emprego e renda para a população. "Vamos fazer protestos até conseguirmos aumentar a mobilização", afirmou o presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT) em Mato Grosso do Sul, Vilson Gimenes Gregório. A maioria dos manifestantes protestou também contra o comportamento do presidente na pandemia: o fato de não usar máscaras e participar de aglomerações, minimizando os riscos da covid-19. Sob gritos de "Fora Bolsonaro", o grupo ainda empunhava bandeiras e cartazes contra o presidente.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade