UAI
Publicidade

Estado de Minas UBERLÂNDIA

Vereador de Uberlândia que propôs desobrigação de máscara morre de COVID-19

Thiarles Santos (PSL) também não se vacinou, disse que preferiria esperar e testou positivo menos de um mês depois de declaração


17/09/2021 18:49 - atualizado 17/09/2021 19:05


Vereador tinha sido eleito para primeiro mandato
Vereador tinha sido eleito para primeiro mandato (foto: Reprodução/Redes Sociais)
Vítima de complicações da COVID-19, o vereador de Uberlândia Thirles Santos (PSL) teve a morte confirmada nesta sexta-feira (17/9). O parlamentar foi o responsável por apresentar um Projeto de Lei que desobrigaria o uso de máscara na cidade e disse que preferia esperar para se vacinar. Ele tinha 34 anos, e é o segundo membro da Casa a morrer neste ano por causa da doença.
 
A morte do vereador foi confirmada pela Câmara Municipal de Uberlândia que, por meio da presidência, também publicou nota de pesar. “O vereador Thiarles Santos deixou sua história e legado na Câmara Municipal de Uberlândia nestes 7 meses e 20 dias que passou conosco. Como integrante do Poder Legislativo Municipal, o vereador teve como função primordial representar os interesses da população perante o Poder Público, ouvindo o que os seus eleitores e o povo de Uberlândia desejavam, propondo e aprovando esses pedidos na Câmara Municipal e fiscalizando se o prefeito e seus secretários estavam colocando essas demandas em prática”, diz a nota.
 
O presidente da Câmara, Sérgio do Bom Preço (PP) também deixou condolências à viúva e aos quatro filhos de Santos. O prefeito Odelmo Leão (PP) lamentou a morte do vereador e, ao mesmo tempo, a Prefeitura de Uberlândia decretou luto oficial por três dias.

Internado desde agosto em hospital privado da cidade, Santos estava intubado desde 4 de setembro e, segundo nota recente da assessoria parlamentar, os pulmões dele não respondiam ao tratamento e ele teria que passar por uma traqueostomia ainda nessa semana, o que não foi possível por conta de uma instabilidade.
 
Thiarles Santos era advogado e estava no primeiro mandato como vereador, chegando posto com 1.621 votos em 2020.
 
O velório será realizado no sábado, das 10h às 14h no Cemitério Parque dos Buritis.

 
Máscaras e vacina

Um Projeto de Lei protocolado pelo vereador na Câmara de Uberlândia pretende mudar legislação local para desobrigar o uso de máscaras que estão completamente vacinadas. Na justificativa, ele dizia que o “uso prolongado pode agravar sintomas de pessoas com problemas respiratórios pré-existentes, pois o ar quente dentro da máscara pode dificultara respiração e desencadear crises respiratórias (…). Se a máscara for muito apertada também pode causar ansiedade, alterando padrões respiratórios e causando desconforto”.

No PL, contudo, consta como fonte uma reportagem cuja veiculação é de março de 2020, quando estudos sobre a COVID-19 eram iniciais e nem havia vacina contra a doença.
 
Ainda em julho, em publicação em sua página em uma rede social, Santos afirmou que não iria se cadastrar agora para a vacinação. Ele argumentou que, pela quantidade de vacinas destinadas a Uberlândia estar abaixo do esperado para o Mmunicípio, esperaria mais para receber algum imunizante contra o coronavírus.

"Mesmo tendo aberto aberto o cadastro para as pessoas da minha idade, 34, irei aguardar toda a população ter acesso a doses da vacina". Ele testou positivo para COVID-19 menos de um mês depois da publicação.

 
Segunda morte

Em fevereiro, morreu a vereadora Adriana Alves Ribeiro, a Drika Protetora (Patriota), também por conta do coronavírus. Para o lugar de Thiarles Santos será convocado o suplente Sérvio Túlio (PSL).

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade