Publicidade

Estado de Minas MANIFESTAÇÃO

Manifestantes pró-Bolsonaro defendem voto impresso em Belo Horizonte

Com críticas ao STF, os apoiadores do presidente fizeram em Belo Horizonte um ato a favor do voto impresso e auditável


01/08/2021 11:40 - atualizado 01/08/2021 18:34

Máscaras era usadas de forma errada ou não eram usadas por parte dos manifestantes(foto: Leandro Couri/EM/D.A Press. )
Máscaras era usadas de forma errada ou não eram usadas por parte dos manifestantes (foto: Leandro Couri/EM/D.A Press. )
Apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), se reúnem na manhã deste domingo (1/8), em Belo Horizonte, em uma manifestação pelo voto impresso auditável nas eleições de 2022.


Os atos pelo voto impresso estão previstos para ocorrer em todo o país neste domingo e o próprio presidente, na quinta-feira (29/7), convocou seus apoiadores a participarem do movimento. Pelas redes sociais, o deputado federal Cabo Junio Amaral (PSL-MG) também anunciou o ato de BH.

O protesto começou às 10h, na Praça da Liberdade, no Bairro Funcionários, na Região Centro-Sul da capital mineira. O ato contou com um carro de som. ''Estamos aqui clamando pela democracia no Brasil'', dizia o locutor.

Apoiadores fizeram uma oração logo no início da manifestação e pediram pela saúde do presidente e sua família. O hino nacional também foi cantado. 

Ver galeria . 28 Fotos Manifestacao pelo voto impresso e em apoio ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na Praca da LiberdadeLeandro Couri/EM/D.A Press
Manifestacao pelo voto impresso e em apoio ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na Praca da Liberdade (foto: Leandro Couri/EM/D.A Press )


As pessoas se vestiam com o traje usual dos apoiadores do presidente: bandeiras do Brasil, camisas da Seleção Brasileira de futebol e roupas verde e amarelo. Faixas com os dizeres 'Brasil exige transparência' e 'voto impresso auditável' também foram espalhadas pela praça.

A máscara de proteção era um acessório usado apenas por uma parte dos manifestantes.

O ato contou com apoiadores do presidente de todas as idades, incluindo, crianças acompanhadas dos pais. Motociclistas também participaram.

O trânsito no local ficou engarrafado, mas as vias do entorno da praça não precisaram ser fechadas. Agentes da BH orientavam motoristas.

 

Interior de Minas

 

O ato também foi registrado em algumas cidades do interior mineiro. Em Patos de Minas, no Alto Paranaíba, por exemplo, a manifestação começou às 10h na Avenida Coronel Wesley Rodrigues Rosa, em frente ao 15º Batalhão de Polícia Militar.

 

Manifestantes em carreata pela Rua Major Gote, no Centro de Patos de Minas(foto: Lélis Félix/Arquivo pessoal)
Manifestantes em carreata pela Rua Major Gote, no Centro de Patos de Minas (foto: Lélis Félix/Arquivo pessoal)
 

 

Na sequência, carros e motos seguiram em carreata pela Av. JK, Rua Major Gote, Av. Paranaíba, Av. Brasil, Av. Paracatu e Av. Getúlio Vargas. O ato se encerrou por volta das 12h na Praça do Coreto.


Além da defesa do voto impresso, os manifestantes gritaram palavras de apoio à reeleição do presidente Jair Messias Bolsonaro (sem partido). Grande parte das pessoas vestia camisetas da Seleção Brasileira de Futebol e empunhava a bandeira nacional.
 
Adrian Paz, um dos organizadores, criticou a urna eletrônica. "A urna é inauditável, caso houver algum erro você não consegue recontar os votos, então não tem como você dizer se houve fraude ou não. Nós precisamos do voto impresso com contagem pública e total dos votos" defendeu ele.
 
Um dos organizadores, Adrian Paz, usou um carro de som para mobilizar os manifestantes(foto: Igor Nunes/Arquivo pessoal)
Um dos organizadores, Adrian Paz, usou um carro de som para mobilizar os manifestantes (foto: Igor Nunes/Arquivo pessoal)
 
 
A organização da manifestação informou que cerca de mil veículos participaram. Eles afirmaram que começarão a preparar uma nova manifestação para 7 de setembro.

 

Sem provas 


Manifestantes vestiam com o traje usual verde e amarelo dos apoiadores do presidente (foto: Leandro Couri/EM/D.A Press. )
Manifestantes vestiam com o traje usual verde e amarelo dos apoiadores do presidente (foto: Leandro Couri/EM/D.A Press. )
Na última quinta-feira (29/07) Bolsonaro apresentou, durante transmissão ao vivo nas redes sociais, uma mistura de fake news, vídeos descontextualizados que circulam há anos na internet e análises enviesadas sobre números oficiais da apuração dos votos para atacar o atual sistema das urnas eletrônicas.

Ao mesmo tempo, admitiu não ter provas, mas sim "indícios" de irregularidades.

Hoje, mesmo após as críticas recebidas pela disseminação de informações falsas sobre as urnas eletrônicas, Bolsonaro voltou a sustentar a necessidade de mudanças no atual sistema de votação.

Durante evento com motociclistas em Presidente Prudente, no interior de São Paulo, nesse sábado (31/7), ele defendeu "eleições limpas, da forma que o povo deseja". "Não aceitaremos uma farsa".

 

(Com Lélis Félix - Especial para o EM) 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade