Publicidade

Estado de Minas MINISTRA DA MULHER

''Acabou para vocês'', diz Damares, em recado para agressores de mulheres

''Quer dinheiro? Vai atrás do Paulo Guedes", afirmou também a ministra em encontro com prefeitos do Norte de Minas


29/07/2021 15:39 - atualizado 29/07/2021 22:19

Ministra Damares Alves entregou cestas básicas para comunidades quilombolas em Montes Claros (foto: Luiz Ribeiro/EM/DA Press)
Ministra Damares Alves entregou cestas básicas para comunidades quilombolas em Montes Claros (foto: Luiz Ribeiro/EM/DA Press)
"Quero mandar um recado para os agressores de mulheres: Acabou para vocês. Nós vamos pegar vocês. Chega de violência contra a mulher no Brasil." A afirmação foi feita nesta quinta-feira (29/07) pela ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, em visita a Montes Claros, no Norte de Minas.
 

Ela enalteceu a Lei de Combate a Violência Doméstica, assinada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), nessa quarta-feira (28/07). Também anunciou que, em breve, o governo federal vai lançar o Plano Nacional de Enfrentamento ao Feminicídio (PNEF).

"O governo Bolsonaro, na história, é o governo que mais sancionou leis de proteção da mulher. É um governo que tem o Ministério da Mulher como um ministério forte, grande, e muito atuante", afirmou Damares.

 

A ministra participou de uma solenidade simbólica de doação de 16,3 mil cestas básicas para comunidades quilombolas do Norte de Minas, numa ação articulada entre a Fundação Palmares e vários ministérios.

 

A cerimônia foi realizada na sede da Associação dos Municípios da Área Mineira da Sudene (Amams). Mas a própria Damares, em pronunciamento, afirmou que, na prática, o principal objetivo do encontro não foi a entrega simbólica dos alimentos, mas "conversar com os prefeitos". 

 

"Na verdade, a entrega das cestas básicas é só uma justificativa para eu estar aqui. Eu, na verdade, quero conversar com os prefeitos", afirmou a ministra, que também pediu aos chefes de Executivo municipais para cuidar das comunidades tradicionais, "que, como todo mundo, foram muito atingidas pela pandemia".

 

A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos afirmou que seu objetivo é fortalecer a rede de proteção das crianças, das mulheres e dos idosos. Ela lembrou que o Brasil é o terceiro país do mundo em quantidade de leis de proteção da mulher. "No entanto, ainda é o quinto país do mundo em assassinatos de pessoas do sexo feminino em razão de ser mulher, o que caracteriza o feminicídio.

"A gente não pode admitir que isso seja uma cultura. Cultura que dói não é cultura", afirmou Damares. 

 

Segundo ela, com  a implementação do  Plano Nacional de Enfrentamento ao Feminicídio, "o objetivo do governo Bolsonaro é, de fato, erradicar a violência contra a mulher". 


Damares Alves fez um apelo aos prefeitos do Norte Minas para fortalecerem a rede de proteção da criança, da mulher e do idoso na região, visando a prevenção da violência contra essa parcela da população.

 

 

"Venho aqui oferecer o nosso ministério para gente fortalecer na região a rede proteção da crianças, das mulheres, dos idosos e dos mais vulneráveis", afirmou.

 

"Quer dinheiro, vai atrás do Paulo Guedes" 

 

Ela afirmou que o seu ministério tem vários programas. Mas, acabou informando também que a pastga não tem recursos para repassar para os municípios. "Eu não tenho dinheiro. (Quem) quer dinheiro, vai atrás do (ministro da Economia) Paulo Guedes. Mas tenho programas pra fortalecer (a rede de proteção da criança, mulher e idosos) nos municípios da região", assegurou Damares Alves.

 

"Ministro macho para enfrentar pedófilos".

 

A ministra Damares Alves chamou atenção para o fortalecimento do combate à violência sexual e outros de agressões contra crianças no Brasil. Ela usou termos fortes ao falar assunto.

 

"Também somos uma nação que mata crianças, que machuca crianças. Quando assumimos o Ministério (janeiro de 2019),  tínhamos um número em que no Brasil 32 crianças e adolescentes são assassinadas por dia. Se mais mata crianças no Brasil do que em países em guerra", revelou Damares, sem, no entanto, informar dados atuais sobre a questão.

 

Ela citou o caso recente ocorrido em Montes Claros, onde,  no ultimo dia 6 de julho, a menina Valentina, de um ano e dois meses, foi morta dentro de casa. Investigação da Policia Civil constatou que a criança foi foi vitima de agressão física por parte dos pais e também sofreu violência sexual.

 

Nesta quinta-feira, a ministra Damares Alves aproveitou a visita a cidade-polo do Norte de Minas e  se reuniu com o delegado de Homicídios do município, Bruno Rezende, e com equipe da Policia civil local, para saber mais detalhes do crime.

 

Durante seu pronunciamento em Montes Claros, Damares  chamou atenção para o combate à pedofilia no Brasil, dizendo que a questão também está ligada ao crime organizado.

 

"Estão pagando caro por um vídeo de estupro de bebês. Tem crime organizao, tem gente grande comprando imagens de estupros de bebês", declarou a ministra.

 

"Outro dia, ouvi alguém falar que precisava o Brasil ter um ministro macho para os pedófilos. Pois, eu cheguei, estou aqui", disse Damares, levantando aplausos da plateia.

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade