Publicidade

Estado de Minas SÍMBOLO

'A bandeira é nossa', dizem manifestantes em protesto contra Bolsonaro

Ato contra o presidente neste sábado (24/7) reuniu manifestantes na Praça da Liberdade, em BH


24/07/2021 15:41 - atualizado 24/07/2021 18:54

Para Geraldo Morais, governo Bolsonaro ultrapassou todos os limites(foto: Túlio Santos/EM/D.A. Press)
Para Geraldo Morais, governo Bolsonaro ultrapassou todos os limites (foto: Túlio Santos/EM/D.A. Press)


A bandeira do Brasil, utilizada constantemente nas manifestações a favor do presidente do Brasil, Jair Bolsonaro (sem partido), começa a ganhar novos significados. Durante o protesto que pede a saída de Bolsonaro, realizado neste sábado (24/7) em Belo Horizonte, manifestantes voltaram a usar o verde e o amarelo e afirmam: "a bandeira é nossa".
Vestida de longo amarelo e com a bandeira nos punhos, a professora Adélia Fernandes, de 58 anos, diz que os motivos para manifestar contra o governo são muitos.  

"Em primeiro lugar, por causa da fome. O Brasil voltou para o mapa da fome, é um absurdo. Segundo, por causa da falta de vacina, do esforço que o governo fez contra a vacina, um verdadeiro genocídio. Muitas mortes poderiam ser evitadas. Em terceiro, pelo genocídio dos povos indígenas. Dói no coração ver o ataque dos grileiros", elenca.

Outro motivo para não se calar, segundo Adélia, é devido aos ataques às instituições democráticas. Mas o principal ponto é mesmo a discordância com a maneira em que Bolsonaro conduziu a pandemia no país. 

A professora Adélia Fernandes defende o verde e amarelo(foto: Túlio Santos/EM/D.A. Press)
A professora Adélia Fernandes defende o verde e amarelo (foto: Túlio Santos/EM/D.A. Press)


"Estou com muita raiva. O Brasil não merecia. O verde e o amarelo representam a retomada da democracia para que todas as bandeiras possam ser empunhadas. Ele amedronta a gente. Agora ameaça que não vai ter eleição. Vai ter sim. A bandeira é nossa", conclui.

O programador de automação Geraldo Morais, de 44, também fez questão de usar a bandeira do Brasil durante os protestos.

"Apesar de o Bolsonaro ter perdido apoio nos últimos meses, a gente precisa manter a pressão sobre o governo pra mostrar a indignação com descaso com a vacina. Ele foi eleito com pauta contra corrupção e agora está praticando corrupção dentro do governo. É momento de manter pressão. O governo Bolsonaro ultrapassou todos os limites. Ele e as pessoas ao redor dele tem dado inúmeros sinais que ameaçam a democracia", diz.

Tambem com apoio da bandeira, a advogada Laura Sarti, de 37 anos, quis sair de casa para se mostrar contrária ao presidente.

Laura Sarti fez questão de usar a bandeira do Brasil(foto: Túlio Santos/EM/D.A. Press)
Laura Sarti fez questão de usar a bandeira do Brasil (foto: Túlio Santos/EM/D.A. Press)
"Esse governo está um absurdo. Especialmente a gestão sanitária. Por mais que eu acredite que não vai haver o impeachment, é uma forma de desestabilizar para 2022", justifica.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade