Publicidade

Estado de Minas FOGOS DE ARTIFÍCIO

PL que proíbe queima de fogos com estampido é suspenso na Câmara de BH

Vereadores autores do projeto farão alterações no texto e realizarão audiências públicas para consultar a opinião da população sobre as proibições


14/07/2021 18:04 - atualizado 14/07/2021 19:08

Em São Paulo há uma lei similar ao projeto (foto: Reprodução/ Pixabay )
Em São Paulo há uma lei similar ao projeto (foto: Reprodução/ Pixabay )
Um Projeto de Lei que que proíbe o manuseio, a utilização, a queima e a soltura de fogos de estampidos e de artifícios, além de qualquer outro artefato pirotécnico de efeito sonoro em Belo Horizonte que tramitava na Câmara Municipal foi suspenso nesta quarta-feira (14/7). 
 
O PL 79/2021 é de autoria dos vereadores Irlan Melo (PSD), Miltinho CGE (PDT) e Wesley (Pros). O texto inicial visa aprovar as proibições para proteger o meio ambiente, tendo em vista as substâncias tóxicas e não recicláveis espalhadas pelos foguetes. Além de combater a poluição sonora, que pode assustar e mudar o comportamento de aves e outros animais, podendo provocar sua morte. E também o risco envolvido no manuseio desses artefatos e a possibilidade de incêndio
 
Pautado para discussão em primeiro turno nesta tarde, no Plenário Amynthas de Barros, os autores pediram a suspensão da tramitação do projeto, que precisava da maioria dos votos dos membros (21) para ser aprovado.
 
Segundo a assessoria de Miltinho CGE, os três vereadores conversaram e optaram por fazer um aprimoramento do projeto, além de uma audiência pública, para saber a opinião da população sobre a ideia proposta. 
 
O vereador Irlan Melo afirmou que o projeto foi retirado de pauta para fazer ajustes, após alguns setores da sociedade solicitarem alterações. "O PL 79/2021 já passou nas quatro comissões que ele deveria passar, antes de ir para o Plenário. Ele foi lido, entretanto, tem vários setores da sociedade e representações por meio dos vereadores, que nos chamaram para falar de algumas partes do PL".
 
"Nós preferimos tirar de pauta hoje e vamos retornar em agosto, provavelmente com duas audiências públicas", explicou o vereador. 

Leis similares

Segundo o texto do projeto, o Brasil é o segundo maior produtor de fogos de artifício do mundo, uma "prática que causa malefícios e pode alterar de forma significativa o meio ambiente". 
 
Outras cidades com leis similares são citadas na justificativa do PL, entre elas São Paulo. A lei 16.897/2018 do município paulista faz as mesmas proibições dispostas no projeto em BH, além de prever multa de R$ 2 mil por infração, com possibilidade de o valor ser dobrado, em caso de reincidências. 
 
Além dessa, há também um debate nacional sobre o tema. O Projeto de Lei 6881/2017 tramita na Câmara dos Deputados foi discutido no mês de junho e quer proibir o uso de fogos com estampido ou estouro. A pena para quem descumprir a regra é detenção de três meses a um ano e multa.
 
*Estagiária sob supervisão do subeditor João Renato Faria


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade