Publicidade

Estado de Minas DECISÃO

Bolsonaro tem 15 dias para provar fraude nas eleições de 2018, decide TSE

Determinação de corregedor do TSE determinou que seja aberto procedimento para apurar riscos de fraudes em 2022


21/06/2021 20:27 - atualizado 21/06/2021 20:44

Sem mostrar provas, Bolsonaro tem afirmado que houve fraude nas eleições de 2018(foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Sem mostrar provas, Bolsonaro tem afirmado que houve fraude nas eleições de 2018 (foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)
O ministro Luís Felipe Salomão, corregedor do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), deu prazo de 15 dias para que o presidente Jair Bolsonaro apresente provas de que ocorreram fraudes nas eleições de 2018, como o chefe do Executivo tem alegado. A determinação também se estende a outros políticos que tenham feito acusações do mesmo teor.

Salomão também determinou que seja aberto procedimento administrativo para avaliar os riscos de fraudes no pleito de 2022, e se realmente ocorreu alguma irregularidade na votação em que Bolsonaro foi eleito. As alegações de fraude embasam pedidos do presidente para a implantação do voto impresso, em que ao votar na urna, o equipamento emitira uma cédula com o voto, que seria armazenado em um compartimento, que poderia ser aberto para auditor os resultados.

Bolsonaro chegou a dizer que sem voto impresso, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva poderia "voltar" ao poder, por meio irregulares. "Só na fraude o 9 dedos volta (em referência a Lula). Agora se o Congresso aprovar o voto impresso, não será uma canetada de um cidadão como esse daqui (apontando para o celular) que não vai ter voto impresso, pode esquecer", disse.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade