Publicidade

Estado de Minas ELEIÇÃO

Espera Feliz elege Oziel Gomes para substituir prefeito que morreu de COVID

Vice-prefeito Rafael Peixoto Morais renunciou ao cargo 8 dias após a posse e cidade estava sendo comandada pelo presidente da Câmara, Rômulo Quintão


14/06/2021 14:23 - atualizado 14/06/2021 14:31

Oziel Gomes (PSD) é eleito prefeito de Espera Feliz com 45% dos votos(foto: Reprodução de vídeo/Redes sociais)
Oziel Gomes (PSD) é eleito prefeito de Espera Feliz com 45% dos votos (foto: Reprodução de vídeo/Redes sociais)
Por meio de eleições suplementares, o município de Espera Feliz, na Zona da Mata mineira, elegeu Oziel Gomes (PSD) como novo prefeito neste domingo (13). O novo pleito ocorreu porque o prefeito eleito em 2020 morreu um dia antes da posse, em decorrência da COVID-19, e o vice-prefeito renunciou ao cargo.
De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), nessas eleições suplementares três candidatos concorreram ao cargo de chefe do Executivo de Espera Feliz, que tem uma população de 25.122 habitantes. 
 
Oziel Gomes (PSD) recebeu 5.384 votos (45%); Adrian do Dr. Maurélio (PDT) obteve 3.873 votos (32,68%); e Bartholomeu da Motoserra (PSB), 2.593 votos (21,88%). O candidato Sr. Edinho foi eleito vice-prefeito. 
 
No total, a cidade computou 12.695 votos sendo 11.850 votos a um dos três candidatos, 354 votos brancos (2,79%) e 491 nulos (3,87%).
 
Oziel Gomes está na política desde 2008, quando foi eleito vereador. Foi reeleito em 2012 , mas não conseguiu ocupar uma vaga na Câmara Municipal em 2016.
 

Prefeito eleito em 2020 morreu por complicações da COVID-19

Aos 76 anos, o prefeito eleito de Espera Feliz, Maurélio Carlos da Silva (PDT), morreu no dia 31 de dezembro - um dia antes da posse -, em Guaçuí, no Espírito Santo, em decorrência da COVID-19. Ele estava internado desde o dia 12 do mesmo mês.
 
Dessa forma, o vice-prefeito eleito, o dentista Rafael Peixoto Morais (Cidadania), de 41 anos, tomou posse em seu lugar no dia 1º de janeiro de 2021. Porém, Rafael renunciou ao cargo oito dias depois, alegando desgaste físico, mental e falta de compatibilidade de tempo com a profissão de dentista.
 
Desde então, o presidente da Câmara de Vereadores, Rômulo Quintão (PDT), assumiu a gestão do município.
 
 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade