Publicidade

Estado de Minas REDES SOCIAIS

Maia crítica Eduardo Bolsonaro e defende repórter ameaçada pelo governo

Rodrigo Maia vem sendo voz presente contra as ações do governo federal


03/05/2021 16:31 - atualizado 03/05/2021 17:05

Desde que largou o posto de presidente da Câmara, Maia vem tendo falas opostas ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido)(foto: Câmara dos Deputados/Reprodução)
Desde que largou o posto de presidente da Câmara, Maia vem tendo falas opostas ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) (foto: Câmara dos Deputados/Reprodução)
O ex-presidente da Câmara dos Deputados Rodrigo Maia (DEM-RJ) usou as redes sociais, nesta segunda-feira (3/5), para repudiar as ameaças feitas por parte da segurança do governo no Palácio do Planalto a uma repórter da CNN Brasil.

“Ontem vimos post de Eduardo Bolsonaro defendendo o golpe em El Salvador. No sábado, houve manifestações contra as instituições democráticas e, agora, esta matéria relatando ameaças à liberdade de imprensa”, afirmou Rodrigo Maia. "Quem assistiu à série sobre Hugo Chavez sabe que o caminho aqui poderá ser o mesmo", completou.



Carla Bridi, repórter da CNN em Brasília, relatou ter sofrido ameaças feitas pelo governo federal.

Enquanto tentava seguir o comboio do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), a repórter disse ter sido intimidada por um segurança sem máscara de proteção contra a COVID-19. No momento, ele ainda teria colocado a mão na própria arma.

Já Eduardo Bolsonaro fez um post aprovando a derrubada da Corte de El Salvador. Segundo o filho ‘03’ de Bolsonaro, a decisão foi “constitucional”.

Leia: Eduardo Bolsonaro apoia derrubada da Corte de El Salvador: 'Constitucional'

Em El Salvador, o presidente Nayib Bukele se aproveitou do alto apoio que tem no Congresso e da alta popularidade para destituir juízes da Suprema Corte do país, assim como o procurador-geral. Eles foram trocados por outras pessoas da confiança de Bukele. Ou seja, a decisão foi inconstitucional.

Leia: PSOL quer investigação contra Eduardo Bolsonaro por declaração sobre El Salvador

Bukele, inclusive, chamou a destituição de uma “limpeza da casa”.

O sábado, dia primeiro de maio e comemoração do dia do Trabalho, foi marcado pelas manifestações antidemocráticas. Centenas de apoiadores do presidente saíram às ruas para pedir o fechamento do Congresso.

Rodrigo Maia vem sendo voz presente contra as ações do governo federal. Desde que largou o posto de presidente da Câmara, Maia vem tendo falas opostas ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

* Estagiária sob supervisão da subeditora Ellen Cristie. 



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade