Publicidade

Estado de Minas NO SUPREMO

Marco Aurélio determina que governo tome medidas para realizar o Censo

Na semana passada, o governo confirmou que o Orçamento de 2021 não reservava recursos para o Censo


28/04/2021 14:07 - atualizado 28/04/2021 14:37

No documento, o ministro critica o corte de orçamento para o censo, o que ele diz fere as matrizes da Constituição(foto: Agência Brasil/Reprodução)
No documento, o ministro critica o corte de orçamento para o censo, o que ele diz fere as matrizes da Constituição (foto: Agência Brasil/Reprodução)
O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello determinou, nesta quarta-feira (28/4), que o governo federal tome as providências para realizar o Censo Demográfico. A decisão foi tomada após um pedido do governo do Maranhão.

Na semana passada, o governo confirmou que o Orçamento de 2021 não reservava recursos para o Censo e, portanto, ele não seria realizado neste ano.

Leia: Censo em 2022 depende de evolução da pandemia e Orçamento, diz presidente do IBGE
 
“Defiro a liminar, para determinar a adoção de medidas voltadas à realização do censo, observados os parâmetros preconizados pelo IBGE, no âmbito da própria discricionariedade técnica”, escreveu Mello.

No documento, o ministro critica o corte de orçamento para o censo, o que ele diz ''ferir as matrizes da Constituição''. 

“O direito à informação é basilar para o Poder Público formular e implementar políticas públicas. Por meio de dados e estudos, governantes podem analisar a realidade do País. A extensão do território e o pluralismo, consideradas as diversidades regionais, impõem medidas específicas”, destacou Marco Aurélio.
 
* Estagiária sob supervisão da subeditora Ellen Cristie.  
 
 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade