Publicidade

Estado de Minas COVID-19

Frente de prefeitos do Brasil grita por socorro do exterior

Frente de chefes do Executivo municipal, incluindo de seis capitais, pede ajuda a outros países para que o Brasil acelere atendimento e vacinação


30/03/2021 04:00 - atualizado 30/03/2021 07:40

Seis dos prefeitos que aparecem no vídeo comandam capitais(foto: Reprodução)
Seis dos prefeitos que aparecem no vídeo comandam capitais (foto: Reprodução)

Um vídeo produzido pela Frente Nacional de Prefeitos (FNP) e divulgado nessa segunda-feira (29/03)faz um apelo para que haja ajuda internacional ao Brasil no combate à pandemia de coronavírus. Com três minutos e 22 segundos de duração, a peça conta com declarações de oito mandatários, além do presidente da FNP, Jonas Donizette.

Seis dos prefeitos que aparecem no vídeo comandam capitais. São eles: Eduardo Paes (DEM), do Rio; Bruno Reis (DEM), de Salvador; Edmilson Rodrigues (PSOL), de Belém; José Sarto (PDT), de Fortaleza; Edvaldo Nogueira (PDT), de Aracaju; e Gean Loureiro (DEM), de Florianópolis. Há ainda a pernambucana Raquel Lyra (PSDB), prefeita de Caruaru, e a gaúcha Paula Mascarenhas (PSDB), de Pelotas.

"O que estamos vivendo no Brasil hoje impede assistência adequada aos pacientes. As melhores práticas internacionais e as medidas sanitárias de prevenção enfrentam fortes barreiras para proteger de forma efetiva os brasileiros. Novas variantes surgem, cada vez mais transmissíveis e já prevalentes em todo o país", diz trecho da gravação, que conta com leitura do mesmo texto de forma intercalada pelos participantes.

Os mandatários explicam que a ajuda internacional poderia proporcionar materiais de controle da doença e, principalmente, a aquisição de mais vacinas. "Acreditamos que, com a ajuda de outras nações, podemos disponibilizar leitos, medicamentos, testagem gratuita, vacinas, oxigênio, auxílios às populações mais vulneráveis. Acreditamos na ciência e precisamos de mais vacinas", afirmam.

Consórcio 


Na tentativa de tomar atitudes próprias em meio às críticas ao governo federal, os prefeitos criaram o Consórcio Nacional de Vacinas das Cidades Brasileiras (Conectar), que começou a ser formado em fevereiro, quando o Supremo Tribunal Federal (STF) permitiu que estados e municípios se envolvessem na negociação de vacinas.

Segundo a FNP, a ação já tem mais de 2,6 mil cidades interessadas. Com suas respectivas populações somadas, 156 milhões de brasileiros seriam alcançados pelo consórcio.

O vídeo divulgado foi produzido em parceria com a Vital Strategies, que também se juntou à Frente na campanha "Cidades contra a COVID-19". Ela se baseia em informações científicas para produzir materiais de prevenção e disponibilizá-los de modo gratuito aos municípios interessados.

Ministro pede pressa

Em reunião com a presidente da Pfizer Brasil, Marta Díez, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, solicitou a entrega de 50 milhões de doses da vacina contra a COVID-19 desenvolvida pela empresa. "Precisamos ampliar a nossa capacidade vacinal agora. Convido vocês para fazermos esforços conjuntos para garantir essas vacinas o quanto antes", disse o ministro. O contrato do governo federal com a farmacêutica prevê a entrega de 100 milhões de doses neste ano, sendo 13,5 milhões para o segundo trimestre e 86,5 milhões no terceiro. Em agosto, segundo a Pfizer, o governo de Jair Bolsonaro recusou oferta para compra de 70 milhões de doses.
 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade