Publicidade

Estado de Minas REUNIÃO

Bolsonaro garante a Zema que vai comprar todas as vacinas disponíveis

Em Brasília, governador de Minas Gerais reiterou a intenção de adquirir vacinas se houver necessidade


02/03/2021 15:43 - atualizado 02/03/2021 16:10

Jair Bolsonaro e Romeu Zema se reuniram nesta terça, em Brasília(foto: Pedro Gontijo / Imprensa MG - 20/08/2020)
Jair Bolsonaro e Romeu Zema se reuniram nesta terça, em Brasília (foto: Pedro Gontijo / Imprensa MG - 20/08/2020)
O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) garantiu, nesta terça-feira (02/03), ao governador Romeu Zema (Novo) que a União vai comprar todas as vacinas contra COVID-19 disponíveis que tenham o aval da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Os dois se reuniram no Palácio do Planalto, em Brasília (DF), ao lado de ministros e parlamentares da bancada mineira. Representantes do chefe da saúde federal, Eduardo Pazuello, asseguraram a aquisição de doses da russa Sputnik V assim que houver homologação.

A ideia é que, até o fim de março, o Brasil finalize a aquisição de 10 milhões de doses da russa Sputnik V. Nos planos, ainda, outros 20 milhões de exemplares da CoronaVac, ligada ao Instituto Butantan. Mais cedo, Zema compôs a comitiva que visitou as instalações do laboratório União Química, responsável pelo imunizante da Rússia em solo brasileiro.

Representantes do Butantan e da União Química reforçaram que a produção deve ser entregue assim que possível. A garantia vinda dos laboratórios animou os presentes ao encontro. No cronograma traçado pelo Ministério da Saúde, a Sputnik V está prevista para ser repassada, de forma escalonada, em março, abril e maio.

“Foi uma afirmação da empresa (União Química) e do secretário de Saúde de São Paulo (Jean Gorinchteyn) pelo Butantan. Para nós, é importante ouvir isso ‘da boca’ de quem está fabricando, que essa disponibilidade vai acontecer”, disse ao Estado de Minas o secretário-geral de Governo de Zema, Mateus Simões.

“A pauta do governador com o presidente foi o reforço da importância das vacinas chegarem aos estados. O compromisso do presidente (foi) de adquirir todas as vacinas disponíveis e homologadas. Foi uma conversa curta, na esteira da conversa que o governador tinha tido logo antes, pela qual tínhamos notícias de que, ainda no mês de março, teremos 10 milhões de Sputnik e 20 milhões de doses de CoronaVac, mais as doses de Oxford (ligadas à Fundação Oswaldo Cruz)”, afirmou Simões.

Minas pode comprar vacinas

Ao longo da agenda na capital federal, Romeu Zema reiterou que Minas Gerais pode adquirir imunizantes se houver falhas no Plano Nacional de Imunização.

“O governador repetiu, ao longo do dia, que se alguma vacina estiver disponível e o governo federal não comprar, vamos adquirir. O governo de Minas Gerais está pronto para adquirir qualquer vacina homologada disponível. Nos parece, até o momento — e temos conversado com vários laboratórios —, que não vai haver vacina homologada disponível, pois o PNI está comprando”, sustentou Mateus Simões.

Na semana passada, o Supremo Tribunal Federal (STF) autorizou a compra regionalizada dos imunizantes caso haja lacunas na estratégia nacional de distribuição. Tramita no Congresso Nacional projeto que permite União, estados e municípios a assumir riscos por eventuais eventos adversos pós-vacinação. O mecanismo pode abrir caminho para as aquisições locais. O texto é do presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco (DEM-MG).

Nesta tarde, Zema conversa com o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), e outros governadores. A vacinação é, novamente, tema central da pauta.

Comida mineira e Furnas

O encontro entre Zema e Bolsonaro foi regado por um tradicional almoço mineiro, oferecido pelo deputado federal Fábio Ramalho (MDB). Além dele, estiveram presentes políticos como os também deputados Cabo Junio Amaral (PSL) e Greyce Elias (Avante). O senador mineiro Carlos Viana (PSD) e o parlamentar estadual mineiro Bruno Engler (PRTB) marcaram presença.

Ministros como o chefe da Casa Civil, Walter Braga Netto, e o responsável pela pasta do Turismo, Gilson Machado Neto, e o chefe da secretaria-especial da Presidência, Luiz Eduardo Ramos, estiveram na reunião. "Foi uma conversa boa. Promissora", contou Fábio Ramalho.

O presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), Gilson Soares Lemes, também foi a Brasília. Zema falou ao ministro do Turismo sobre a necessidade do cumprimento das cotas mínimas dos lagos de Furnas e Peixoto.

 

O que é o coronavírus

Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.


transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.


A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.

Vídeo: Flexibilização do isolamento não é 'liberou geral'; saiba por quê

Principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia
  • Em casos graves, as vítimas apresentam:
  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal
  • Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus 

Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.


Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade