Publicidade

Estado de Minas INVESTIGAÇÃO

Deputado acusado de importunação sexual contra Isa Pinheiro é interrogado

Parlamentar afirmou que abraço por trás na colega Isa Pinheiro foi um 'gesto de carinho'. Justiça também investiga o caso


24/02/2021 21:34 - atualizado 24/02/2021 21:56

Deputado prestou depoimento por videoconferência e é alvo da Justiça(foto: Alesp/Divulgação)
Deputado prestou depoimento por videoconferência e é alvo da Justiça (foto: Alesp/Divulgação)
 
O deputado estadual Fernando Cury (Cidadania-SP) prestou depoimento ao Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp), nesta quarta-feira (24/2), para se defender da acusação de importunação sexual cometida contra a parlamentar Isa Pinheiro (Psol). 
 
Ele negou que tenha apalpado os seios de Isa durante sessão no plenário em 16 de dezembro, em caso que ganhou a repercussão em todo o país. Ele também alegou que o abraço na colega tratou-se, na realidade, de um “gesto de carinho”, feito com frequência por ele. 

A gravação feita pela câmera da Alesp, que filmava a sessão no momento da abordagem, mostra a deputada sendo abraçada por trás pelo colega e o repelindo após toque em seu corpo.

“O abraço que eu dei na deputada foi justamente um gesto que eu quis fazer de gentileza, porque eu ia interromper uma conversa que ela estava tendo com o presidente Cauê Macris (presidente da Alesp)”, afirmou  Cury, em depoimento por vídeoconferência.

“O episódio me traz muito aprendizado, que esse meu jeito não é tolerado por grande parte das pessoas. E a partir de hoje eu preciso rever meu comportamento”, defendeu-se o deputado. 

Cury é acusado de quebra de decoro parlamentar. O conselho se reuniu para ouvir várias testemunhas e o próprio deputado. Algumas pessoas ouvidas foram uma ex-funcionária e uma ex-colega de faculdade do deputado.  

A Justiça de São Paulo também autorizou a abertura de investigação contra o deputado depois de Isa Penna prestou queixa. O desembargador João Carlos Saletti determinou que todas as filmagens das câmeras da Alesp sejam anexadas ao inquérito e o depoimento de 11 deputados presentes na sessão, entre eles o próprio presidente Cauê Macris.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade