Publicidade

Estado de Minas CRISE NO PLANALTO

Bolsonaro retruca Mourão: 'Quem quiser escolher ministro que se candidate'

Presidente não gostou da declaração do seu vice, Hamilton Mourão, a respeito da possível saída do ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo


29/01/2021 04:00 - atualizado 29/01/2021 08:26

Visivelmente incomodado, Bolsonaro completou que o que o governo menos precisa é de
Visivelmente incomodado, Bolsonaro completou que o que o governo menos precisa é de "palpiteiros" (foto: Ed Alves/CB/DA.Press)

 
Brasília - O presidente Jair Bolsonaro comentou ontem a declaração do vice-presidente Hamilton Mourão a respeito da possível saída do ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, em uma reforma ministerial. A um apoiador que o questionou sobre a fala do general, inicialmente Bolsonaro afirmou que não iria responder e, em tom de ironia, disse que a pergunta deveria ser direcionada ao vice-presidente. "Estou sabendo não. Tem que perguntar para ele.  Quem troca ministro é o presidente da República. Agora, é difícil governar o Brasil. Não é fácil, mas tudo bem. Não vou responder essa pergunta não", apontou.

Visivelmente incomodado, Bolsonaro completou que o que o governo menos precisa é de "palpiteiros". "A sua pergunta aí, realmente tem que ser levada a sério. O vice falou que estou para trocar o chefe do Itamaraty. Quero deixar bem claro uma coisa. Tenho 22 ministros efetivos e um que é interino (Pedro Marques de Sousa, da Secretaria-Geral da Presidência). Podemos ter um nome diferente ou efetivação do atual. Nada mais além disso. Toda semana recebo da mídia informações que vão ser trocados ministros, tentando sempre semear a discórdia no nosso governo. Lamento que gente do próprio governo agora passe a dar palpites no tocante a troca de ministros", apontou.

O presidente observou ainda que o governo vai bem, apesar da pandemia, e pediu tranquilidade e um voto de confiança da população. Por fim, em indireta ao vice, reforçou que "quem quiser escolher ministros, que se candidate em 2022".

"O governo vai indo bem, apesar dos problemas que  temos da pandemia, que realmente deu uma atrapalhada em quase tudo, mas eu peço a todo mundo. Não é que acreditem, é que tenham tranquilidade de modo que não fiquem especulando porque isso só traz inquietações internas e levam incertezas para a população. O que nós menos precisamos é de palpiteiros na formação do meu ministério. Todos os 23 ministros eu que escolho e mais ninguém e ponto final. Se alguém quiser escolher, que se candidate em 2022”.

Segundo Mourão, as mudanças no ministério devem ocorrer em breve. "Em um futuro próximo, depois da eleição dos novos presidentes das duas Casas do Congresso, poderá ocorrer  reorganização do governo para que seja acomodada uma nova composição política que emergir desse processo. Talvez  alguns ministros sejam trocados, entre eles, o do Ministério das Relações Exteriores", declarou Mourão em entrevista à Rádio Bandeirantes.
 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade