Publicidade

Estado de Minas GOVERNO DE MINAS

Zema sobre disputa do governo de MG: 'Muito provavelmente serei candidato'

Atual chefe do Executivo estadual comentou uma possível eleição contra o prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil: 'Tem toda a liberdade de disputar'


27/01/2021 20:29 - atualizado 27/01/2021 20:45

Zema disse que 'muito provavelmente' será candidato à reeleição em 2022(foto: Edesio Ferreira/EM/D.A Press)
Zema disse que 'muito provavelmente' será candidato à reeleição em 2022 (foto: Edesio Ferreira/EM/D.A Press)
O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), avaliou, nesta quarta-feira (27/01), o cenário político de 2022. Zema disse que “muito provavelmente” será candidato à reeleição e que seu mandato até o momento foi para “apagar incêndios”. O chefe do Executivo estadual também comentou sobre uma possível disputa com Alexandre Kalil (PSD), prefeito de Belo Horizonte.

Desde que foi reeleito para continuar o mandato na prefeitura da capital mineira, o nome de Alexandre Kalil foi bastante ventilado para assumir a cadeira de governador do estado. Zema, que foi alvo de críticas de Kalil em diversas vezes durante a pandemia da COVID-19, disse que o chefe do Executivo municipal “tem toda a liberdade” de disputar qualquer cargo político.

“Ele tem toda a liberdade de disputar qualquer cargo, como qualquer cidadão tem, e vejo que está muito distante esse tema. Eu, muito provavelmente serei candidato, porque depois de dois anos de governo percebo que não vamos conseguir levar adiante tudo aquilo que queríamos”, disse Zema à Rádio 98FM.

Zema disse que seu atual mandato está servindo para “apagar incêndios” e que vem acertando débitos de repasses do estado junto às prefeituras dos municípios mineiros, incluindo Belo Horizonte. O governador disse que Kalil deveria ter algo contra Fernando Pimentel (PT), antecessor na chefia do estado e que, de acordo com o atual mandatário, acumulou dívidas com as cidades.

“Eu vejo e trato Belo Horizonte tão bem quanto qualquer outra prefeitura. Se o prefeito tem algo contra mim, ele deveria ter muito mais contra o antigo governador, porque o antigo deixou de pagar e eu estou pagando. Ele, se tiver de fazer uma comparação com quem era governador antes e agora, ele deveria estar colocando isso na balança. Estou pagando não só o que é de direito dele, mas como aquilo que era de direito dele e que não foi pago”, concluiu.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade