Publicidade

Estado de Minas

Twitter alerta sobre possíveis informações falsas em post de Bolsonaro

O presidente afirma que estudos clínicos comprovam que o uso preventivo de antimaláricos, como hidroxicloroquina, podem diminuir a progressão do vírus


15/01/2021 22:11 - atualizado 15/01/2021 22:23

A plataforma completa que a publicação de Bolsonaro violou as regras do Twitter(foto: Reprodução/Twitter )
A plataforma completa que a publicação de Bolsonaro violou as regras do Twitter (foto: Reprodução/Twitter )
A rede social Twitter emitiu um alerta na publicação do presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido), nesta sexta-feira (15/01), afirmando que ela pode conter "informações enganosas e potencialmente prejudiciais relacionadas à COVID-19". No tuíte, o presidente afirma que estudos clínicos comprovam que o uso preventivo de antimaláricos, como hidroxicloroquina, podem diminuir a progressão do novo coronavírus no corpo humano. 

A plataforma completa que a publicação de Bolsonaro violou as regras do Twitter. Entretanto, o tuíte continua no ar já que "o Twitter determinou que pode ser do interesse público que esse Tweet continue acessível".

Na publicação, o presidente vinculou um vídeo do jornalista Alexandre Garcia falando sobre um estudo publicado em agosto do ano passado que comprovaria a eficácia do tratamento precoce. 

No tratamento precoce, o indivíduo usaria, previamente, medicamentos antimaláricos, como hidroxicloroquina e cloroquina, para, teoricamente, não permitir o avanço da doença no corpo. Entretanto, essa medida não tem comprovação cientifica e não é recomendada pela Organização Mundial da Saúde (OMS). 

Em março de 2020, o Twitter apagou duas publicações do presidente por violar as regras da plataforma. Os tuítes mostravam Bolsonaro em aglomerações durante uma viagem à Sobradinho e Taguatinga, no Distrito Federal.
 
*Estagiária sob supervisão do subeditor Eduardo Oliveira  


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade