Publicidade

Estado de Minas REPRESSÃO MILITAR

Sobrinho de Bolsonaro faz montagem com foto do presidente na ditadura

A publicação, feita na terça-feira (29/12), aconteceu logo após polêmica envolvendo Jair Bolsonaro e a ex-presidente Dilma Rousseff (PT)


30/12/2020 18:08 - atualizado 30/12/2020 18:13

Montagem postada por Léo Indio no Instagram(foto: Instagram/Reprodução)
Montagem postada por Léo Indio no Instagram (foto: Instagram/Reprodução)
O sobrinho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e primo dos três primeiros filhos do presidente, Léo Índio, publicou uma montagem no Instagram, na qual Bolsonaro aparece agredindo um estudante em uma manifestação durante a ditadura militar (1964-1985). A publicação, feita na terça-feira (29/12), aconteceu logo após polêmica envolvendo Jair Bolsonaro e a ex-presidente Dilma Rousseff (PT).

A montagem foi feita com uma foto da partida de futebol em que Bolsonaro participou na última segunda-feira (28/12).

No registro original, a imagem retrata militares agredindo estudantes de medicina durante o ato na Cinelândia, Rio de Janeiro, contra a ditadura militar. 
 

Feita pelo fotógrafo Evandro Teixeira, a imagem, que virou montagem, é símbolo da repressão militar durante a ditadura.

Nesta semana, Bolsonaro questionou as práticas de tortura usadas durante o periodo e insinuou que a ex-presidente Dilma mentiu sobre as torturas que sofreu. Dilma, que era militante contra a ditadura, foi presa aos 20 anos.


Durante conversa com apoiadores,  Bolsonaro insinuou que a ex-presidente petista não teria sido torturada durante sua prisão.“Dizem que a Dilma foi torturada e que fraturaram a mandíbula dela. Traz o raio x para a gente ver o calo ósseo. Olha que eu não sou médico, mas até hoje estou aguardando o raio X”, disse o presidente.
 

* Estagiária sob supervisão da subeditora Ellen Cristie. 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade