Publicidade

Estado de Minas MANIFESTAÇÃO

Pedro Leopoldo: protesto força vereadores a retirar projeto da pauta

Proteger o Parque Estadual da Serra do Sobrado, com área com 383 hectares, era a preocupação dos manifestantes


24/11/2020 19:00 - atualizado 25/11/2020 02:28

Mesmo com a retirada do PL da votação, manifestantes continuam cautelosos e atentos. A qualquer momento pode voltar a tramitar(foto: Foto: divulgação/Frente Socioambiental)
Mesmo com a retirada do PL da votação, manifestantes continuam cautelosos e atentos. A qualquer momento pode voltar a tramitar (foto: Foto: divulgação/Frente Socioambiental)
Ao som de vuvuzelas, panelas e apitos, os vereadores da Câmara Municipal de Pedro Leopoldo, Região Metropolitana de Belo Horizonte, foram recebidos na porta do trabalho por moradores que se manifestaram pela retirada de um Projeto de Lei em pauta para votação nessa segunda-feira (23). 
 
De autoria do Executivo, o Substitutivo Nº02 ao Projeto  de Lei, PL 22/2019, quer ajustar a Lei 3446/2016 que dispõe sobre parcelamento, uso e ocupação do solo urbano de Pedro Leopoldo. A questão apontada pelos manifestantes é se os vereadores vão aprovar a Lei sem a existência do plano de manejo do Parque Estadual da Serra do Sobrado, local que poderá ser afetado com a aprovação do PL. O plano de manejo é um documento importante para a conservação ambiental e sem ele pode trazer insegurança ambiental e jurídica para a área.
 
Segundo o técnico em química e um dos organizadores da manifestação, Vanderlei Dias, o grupo chegou por volta das 17h30, munido de cartazes, faixas, instrumentos sonoros e, com palavras de ordem, cercou cada vereador que chegava para a reunião. “Abordei o vereador Pastor Zé Maria. Ele me adiantou que votaria contrário, caso houvesse a insistência da Mesa a Diretora de manter a proposta em pauta. O Toninho da Distribuidora, já na entrada da Câmara, também se manifestou publicamente contrário. O Marcus Marinho fez o mesmo” conta.
 
Ainda segundo Vanderlei, mesmo com o posicionamento dos vereadores, é fácil perceber que não há consenso entre eles. “De modo geral, eles não se sentem seguros para votar um projeto tão polêmico e a nossa presença fez a diferença para que retirassem da pauta de votação”.
 
Uma semana depois das eleições vereadores marcaram a votação, mas não contavam com a presença da população em frente à Camara(foto: Foto: divulgação/Frente Socioambiental)
Uma semana depois das eleições vereadores marcaram a votação, mas não contavam com a presença da população em frente à Camara (foto: Foto: divulgação/Frente Socioambiental)
Na gravação da reunião plenária, o presidente da Câmara Municipal dos Vereadores, Paulo Ferreira Pinto, o Paulinho da Farmácia, após ouvir a solicitação dos vereadores que foram abordados pelos manifestantes, concordou em retirar da pauta de votação o PL. O presidente da Câmara afirmou que apresentará o PL em outra reunião e que o plano de manejo não depende da votação do projeto.
 

Audiência Pública 

 
De acordo com a membro da comissão de meio ambiente da OAB/MG Subseção Pedro Leopoldo e presidente da ONG Lagoa Viva, Márcia Lopes, a participação da população tem sido impedida nas audiências públicas por alguns membros da Casa. Sem a presença da população e nenhum representante da organização civil na audiência de julho, foi impetrado um mandato de segurança coletivo  contra a Câmara Municipal de Pedro Leopoldo. “Ganhamos e, com isso, foi marcada uma terceira audiência em setembro  e assim podemos discutir a legalidade do projeto.”
 
Na primeira audiência pública, em 7 de janeiro, segundo a presidente da ONG Lagoa Viva, houve a participação popular, mas a presença maciça dos empresários do setor imobiliário da cidade fez muita pressão. 
 

Preservação em questão

 
O Parque Estadual Serra do Sobrado tem 383 hectares e faz parte da bacia do Ribeirão da Mata, afluente da margem esquerda do Rio das Velhas, pertencente à bacia do Rio São Francisco. 

Criado em 2010 e sem previsão de abertura para visitação, o parque é gerenciado pelo Instituto Estadual de Florestas, IEF. O plano de manejo, segundo Márcia Lopes, está em fase de ajuste de metodologia no IEF. 
 
Procurado pela reportagem, o IEF não respondeu às perguntas. Também procurado pela reportagem, o presidente da Câmara dos Vereadores de Pedro Leopoldo, Paulo Ferreira Pinto, Paulinho da Farmácia, também não respondeu.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade