Publicidade

Estado de Minas PANDEMIA

Bolsonaro sobre o enfrentamento da Covid: 'Brasil tem que deixar de ser um país de maricas'

Durante discurso, o presidente disse que lamentava as mortes por COVID-19, mas que, 'infelizmente, um dia todos nós vamos morrer'


10/11/2020 17:51 - atualizado 10/11/2020 18:23

Jair Bolsonaro (sem partido)(foto: Isac Nóbrega/PR)
Jair Bolsonaro (sem partido) (foto: Isac Nóbrega/PR)
O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta terça-feira (10), durante cerimônia da retomada do turismo, que o Brasil é um país de “maricas”. De acordo com o presidente “tudo agora é pandemia”. Durante discurso, o presidente disse que lamentava as mortes por COVID-19 mas que, “infelizmente, um dia todos nós vamos morrer”.
 
 

“Essa pandemia foi superdimensionada. Já vai ser manchete isso amanhã. Vão falar que eu não tenho sentimento por aqueles que morreram. Tenho sentimento, mas é superdimensionada. Tudo que eu falei sobre o vírus, lá atrás, quando eu apanhava como um cão sarnento, se comprova agora”, disse o presidente.

Segundo o presidente, o Brasil seguiu uma “onda mundial” de fechar tudo. Ele ainda reclamou de ter sido proibido de tomar atitudes. “Tem que enfrentar, porra, tem que enfrentar. Como chefe de estado não me deixaram tomar decisões, não sei porque cargas”, explicou. “O que faltou para nós não foi um líder, foi deixar o líder trabalhar”, enfatizou.

O presidente também falou que sua vida no Brasil é uma “merda” e afirmou que “quem acha que sentar naquela cadeira é um tesão, está completamente errado”.

Durante discurso, Bolsonaro fez duas críticas a imprensa. Chamou os repórteres presentes de urubus e afirmou que a imprensa no Brasil era de “papel”.
 
*Estagiária sob supervisão da editora Liliane Corrêa


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade