Publicidade

Estado de Minas Pandemia

Mandetta acusa Bolsonaro ''de colocar a vida das pessoas em risco''

Em entrevista ao programa Roda Viva, o ex-ministro da Saúde, além de acusar, também foi acusado de liberar o uso da cloroquina


13/10/2020 12:01 - atualizado 13/10/2020 12:40

O ex-ministro Mandetta foi questionado se ele se sentia co-autor %u201Cdessa catástrofe%u201D provocada pelo coronavírus (foto: Reprodução/TV Cultura)
O ex-ministro Mandetta foi questionado se ele se sentia co-autor %u201Cdessa catástrofe%u201D provocada pelo coronavírus (foto: Reprodução/TV Cultura)

O ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta voltou a frequentar o trending topics do Twitter após entrevista  ao programa Roda Viva, da TV Cultura, nessa segunda-feira (12),quando criticou o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) pela gestão  do combate a pandemia do novo coronavírus. ( Assista à íntegra do Programa)

“Levaram muito tempo (presidente e alguns colaboradores de Bolsonaro) para entender (gravidade)”, acusou Mandetta, citando o exemplo da posse da hoje ex-secretária especial da Cultura Regina Duarte, em março, quando houve aglomeração, com troca de abraços e beijos e a dispensa do uso de máscaras.

Mandetta disse que, mesmo após entender a gravidade da pandemia, “Bolsonaro tomou a decisão consciente de colocar a vida das pessoas em risco".

O ex-ministro disse que avisou o presidente da previsão sombria que se fazia naquele momento como sendo o pior cenário: a morte de 160 mil pessoas. O Brasil já ultrapassamos os 150 mil mortos.

Cloroquina


Mandetta também foi contestado durante a entrevista ao abordar a nota técnica assinada por ele para uso da cloroquina  em casos  “compassivos, graves e gravíssimos”.

A microbiologista Natália Pasternak afirmou, sem ser contestada pelo ex-ministro, que ele não tinha "embasamento científico"  que autorizasse a assinatura.

“Havia um risco, mas um risco calculado”, amenizou Madetta ao responder a microbiologista.

O ex-ministro também foi questionado  se ele se sentia co-autor “dessa catástrofe” provocada  pelo coronavírus no país. Mandetta foi acusado de  compra de "ventiladores (respiradores) de péssima qualidade”, entre outras erros.

Peguntado por um entrevistador do programa se "o livro (lançado recentemente pelo ministro) é a única autocrítica" Mandetta respondeu: "aí é só o começo”.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade